Entre janeiro e maio as reservas da capitalização, constituídas pelos recursos de clientes que possuem títulos de capitalização ativos, cresceram 2,3% e atinginram R$ 30,1 bilhões, movimento que tem se mostrado consistente mesmo em meio à pandemia da covid-19.

O indicador, divulgado pela Federação Nacional de Capitalização (FenaCap) com base nas estatísticas da Susep, evidencia, de um lado, uma característica própria do segmento: a contratação de um título de capitalização prevê pagamentos que se estendem no tempo, podendo chegar a até 60 meses, caso de alguns produtos da modalidade Tradicional, carro-chefe do setor, com uma fatia de mais de 70% do mercado. “De outro lado, esse desempenho sinaliza que os clientes têm procurado manter as suas economias guardadas diante de um cenário de incertezas a sobre a evolução da crise sanitária, ainda sem um desfecho previsível”, observa o presidente da FenaCap, Marcelo Farinha.

Ajudam a compor essa análise os indicadores de faturamento e resgates. No acumulado até maio, a receita atingiu R$ 8,8 bilhões, apresentando um recuo de 7% em comparação aos mesmos meses do ano passado. Mas a entrada líquida de recursos superou o volume de resgates finais e antecipados no período, que somaram R$ 7,6 bilhões, com crescimento de apenas 2,3 % em relação a 2019, o que corrobora a avaliação sobre o comportamento mais cauteloso dos consumidores.

“Verificamos em maio alguns sinais de recuperação da atividade econômica frente à fase mais aguda do início da pandemia, o que deverá se confirmar no fechamento dos números do semestre, embora o nível de incertezas permaneça elevado”, diz Farinha, acrescentando, no entanto, que as expectativas melhoraram também com as notícias de que uma vacina contra o novo coronavírus possa estar disponível até o fim desse ano.

Sorteios mais de R$ 400 milhões pagos a clientes contemplados

As premiações de títulos de capitalização somaram R$ 402,8 milhões no período. “Isso representa, junto a resgates finais e antecipados, uma injeção de mais de R$ 8 bilhões na economia”, destaca Farinha, o que reforça a importância social e econômica do setor.

Leia mais: Capitalização: crise da covid-19 vai acelerar transformações no setor

Para que não houvesse descontinuidade no pagamento de prêmios, a Fenacap vem realizando sorteios substitutos à extração da Loteria Federal, referência para premiação de títulos de capitalização, desde 26 de março, quando a Caixa Econômica suspendeu a modalidade em razão da pandemia. A Caixa retomou as extrações de sábado no último dia 4 de julho, mas os sorteios substitutos às extrações das quartas-feiras continuarão sob a responsabilidade da Federação até setembro.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta