Dentre os benefícios proporcionados aos colaboradores de uma empresa, certamente um dos mais valorizado é o seguro saúde. O serviço costuma ser um dos mais onerosos para as empresas, podendo chegar de 10,1% a 20% do total gasto com os colaboradores. 

Para ajudar as companhias, a Deal Seguros destacou que existem várias formas reduzir os custos dos planos de saúde empresariais e, assim, diminuir o impacto financeiro nos orçamentos corporativos.

As soluções passam pela contratação correta das coberturas, amplitude de rede credenciada, seleção do melhor produto de acordo com o perfil da empresa, até a gestão da apólice. Uma maneira bastante utilizada de reduzir o custo para as organizações é a inserção de coparticipação nos contratos, modalidade em que a seguradora/operadora recupera uma parte das despesas médicas através da cobrança de um percentual referente ao valor de consultas, exames, e em alguns casos, internações. A coparticipação também é muito importante no sentido de inibir a utilização indevida por parte dos beneficiários.

Wagner Almeida, gerente responsável pela área de benefícios da corretora, ressalta a importância de se investir em prevenção, pois se os colaboradores estiverem com a saúde em dia, não haverá necessidade de realização de procedimentos nem compra de  medicamentos, refletindo também na diminuição do absenteísmo. “As empresas que possuem um comitê de saúde ativo e com gestores de RH envolvidos conseguem atingir um menor índice de sinistralidade (utilização), melhorando sensivelmente até o ambiente de trabalho”, explica.

A conscientização dos trabalhadores, através de ações pontuais previamente selecionadas após o estudo do perfil clínico dos funcionários, também influencia positivamente na redução dos custos e na melhoria da qualidade de vida de todos da empresa. Realizar o acompanhamento mensal dos gastos, o monitoramento dos casos crônicos e complexos, bem como programas de qualidade de vida, fazem toda a diferença na otimização do uso do plano de saúde pelos beneficiários, evitando altos índices de reajustes.

Leia mais: Monitoramento da saúde dos clientes é fundamental para seguradoras e operadoras

“Contar com uma consultoria especializada é de suma importância para a longevidade do contrato. Ações desenvolvidas junto à gestão operacional, a fim de evitar falhas que gerem gastos desnecessários tais como: exclusões de segurados que não foram efetuadas em tempo hábil e inclusões realizadas após o prazo, por exemplo, são imprescindíveis nas rotinas diárias da administração da apólice/contrato.”, conclui Almeida.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta