A Associação das Mulheres do Mercado de Seguros (AMMS) realizou nesta quinta-feira, 04 de junho, o webinar “A importância do equilíbrio emocional nas organizações”. Gratuito e aberto a todos os gêneros, o evento contou com as participações da psicóloga e Fundadora da Parceria Humana, Fabiana Garcia; e da administradora de empresas e head de Sourcing para América Latina da Dover Fueling Solutions, Cláudia Hallais.

O foco do debate foi a psicologia das emoções em prol de poder alcançar a vida emocional construtiva e importantes competências comportamentais profissionais. Nesse contexto, as palestrantes discutiram as visões de Paul Ekman, criador dos personagens do “Divertidamente” e apontado como um dos maiores psicólogos do século XX; Alan Wallace, um dos maiores eruditos no tema da meditação no Ocidente; e Eve Ekman, expert na expressão das emoções.

Na abertura, a presidente da entidade, Margo Black, falou sobre o tema do encontro e anunciou algumas novidades que a Associação está programando para os próximos meses. “Teremos mais de 10 encontros nesse modelo online. A maior novidade será a TV Fala Mulher. A coluna do nosso portal ganhará voz e movimento. Faço um apelo às mulheres: se associem à AMMS e venham ser protagonistas conosco”.

Logo depois, Fabiana fez um relato sobre experiências pessoais que a levaram ao autoconhecimento e ao desenvolvimento emocional nos últimos anos. “A meditação e a saúde mental eram vistos como algo mais espiritual. Contudo, hoje, a ciência mostra que isso é tão necessário quanto ir ao dentista. Seus dentes são mais importantes que sua mente? É fundamental fazer meditação e pausas, que podem começar por apenas 3 minutos. Quem o faz não se torna improdutivo nem está perdendo algo. Na verdade, está ganhando muito”.

Ela destacou a relevância da felicidade sustentável e genuína. Segundo a psicóloga, pode haver casos em que ganhadores da mega-sena que ficam mais deprimidos por razões como a perda de amigos. “Onde estamos embasando a nossa felicidade? Na compra de um carro novo? na promoção no trabalho? no reconhecimento? A felicidade genuína precisa ser cultivada, assim como a sensação de bem estar e de realização pessoal”, afirmou.

Por sua vez, Cláudia disse que o equilíbrio está em voga e desperta interesse das pessoas. Frisou também que o estresse é resposta fisiológica do corpo para as pessoas se adaptarem. “O estresse é uma ferramenta de sobrevivência. É importante e necessário para crescermos, sairmos da inércia e da zona de conforto. Mas, o eustresse, de períodos curtos, leves e controláveis, que motiva nosso desenvolvimento pessoal, não pode evoluir para o distress, que prejudica nossa saúde”, alertou.

Ela citou um estudo segundo o qual 65% dos trabalhadores dos EUA sofrem de estresse no trabalho. No Brasil, esse percentual chega a 69%. “As principais causas são salários inadequados, prazos apertados, pressão excessiva, mudança repentina e carga de trabalho excessiva”, listou.

Cláudia acrescentou ainda que o estresse elevado pode levar a perturbações emocionais, insônia, dor de cabeça ganho de peso, doenças cardíacas ou renais.

Além disso, advertiu que o estresse crônico é questão que precisa ser tratada no mundo corporativo, algo que não ocorre. “Essa omissão gera um alto preço. O Brasil é apenas o quarto colocado entre os países da América Latina em número de empresas que apresentam politicas de saúde mental e emocional para empregados. Ainda não vimos benefícios nisso”, lamentou.

Por fim, respondendo a uma pergunta feita pela presidente da AMMS, Cláudia explicou que, neste momento da pandemia, no qual aumenta o estresse de homens e mulheres que trabalham em casa, é fundamental manter o equilibro e, principalmente, impor-se limites. “É importante ter consciência, enxergar e entender os limites que podemos suportar”, aconselhou.

No encerramento, a vice-presidente da entidade, Simone Vizani, fez os agradecimentos e falou sobre novidades que estão sendo preparadas pela associação. “A gente vai estrear em breve o nosso podcast. Como disse a presidente, a coluna vai ganhar voz e movimento, ainda este mês. Além disso, teremos as lives conduzidas por nossas conselheiras. Outra novidade é a TV AMMS, no Youtube”.

O encontro contou ainda com mensagens de executivos de empresas patrocinadoras, categoria “Black”, que abordaram as ações adotadas diante do avanço da pandemia do coronavírus.

O CEO da MDS, Ariel Couto, destacou que a empresa está em home office desde 16 de março. “Desde o começo definimos três prioridades: os nossos colaboradores e suas famílias, com manutenção de emprego, dos benefícios e ações de acolhimento; nossos clientes, que precisam nós ainda mais nestes dias, sobretudo nas áreas de saúde e benefícios; e a sociedade, com ações para contribuir neste momento tão difícil. Criamos um comitê de crise e desenvolvemos 3 ações: um hotsite com informações sobre a covid-19; a segunda, que está no forno, é uma cartilha com orientações sobre o retorno ao trabalho de forma segura, com duas versões: uma só para colaboradores e outra para clientes e a sociedade; e a terceira, um movimento que fizemos parte, o #We see hop, que visa a reconhecer e agradecer a aqueles profissionais que estão nas ruas trabalhando enquanto nós podemos ficar em casa”, explicou.

Já o presidente da Tokio Marine, José Adalberto Ferrara, falou sobre a importância do equilíbrio emocional nas organizações. “Na nossa empresa, trabalhamos os quatro PES. O primeiro e mais importante é o tratamento às pessoas; o segundo, são os processos da companhia; o terceiro são os produtos da companhia; e o quarto, a paixão em tudo aquilo que fazemos. Temos uma médica contratada que dá apoio emocional aos nossos colaboradores, agora à distância. Está dando resultado muito bacana. Fiquem atentos ao movimento de retorno aos escritórios. É importante trabalhar o emocional. Na empresa, não vamos querer determinar fases para o retorno. Vamos deixar nossos colaboradores livremente aderirem. Sairemos diferentes desse distanciamento, porém, muito mais fortes do ponto de vista social e econômico”.

Por sua vez, o presidente & CEO da Marsh Brasil, Eugenio Paschoal, revelou que o grupo, que abrange a Marsh, a Guy Carpenter, a Mercer e a Oliver Wyman, tem investido forte na saúde e no bem estar dos colaboradores e elogiou a troca de experiências que AMMS proporciona em seus eventos. “Temos a possibilidade real de criar um futuro mais justo, igualitário e inclusivo para todos nós. A Associação tem papel fundamental nessa jornada. Estamos aqui para apoiar as suas ações”, frisou o executivo.

O CEO da Sompo Seguros, Francisco Caiuby Vidigal Filho, também destacou as ações realizadas pela empresa neste momento de pandemia. Segundo ele, a questão do equilibro emocional conta muito para a seguradora. “Fizemos uma transição muito rápida de todo mundo do escritório para as suas casas. Se não tivéssemos uma estrutura de RH muito forte e apoio psicológico para todos os funcionários, não conseguiríamos fazer da forma como fizemos”.

O webinar teve os seguintes patrocinadores: IRB Brasl Re, Marsh, MDS, Sompo Seguros, Tokio Marine (Black); Aon, Bethe B, MAPFRE Re, Swiss Re (Platinum); Austral Re, Bradesco Seguros, CAL – Costa, Albino & Lasalvia Sociedade de Advogados, CHUBB, Fairfax, Liberty, Lyberty Mutual Reinsurance, Matos Filho, Porto Seguro, Wiz Soluções (Gold); Allianz, Alper Seguros, Fator, Lloyd`s, THB, Willis WTW (Silver); e AFL, Argo Seguros, ASAS, Austral Seguradora, Crawford, MatthewsDaniel, NEWE Seguros, Santos Bevilaqua Advogados, SCOR, Sedgwick, SomUS, TransRe e Trench Rossi Watanabe (Bronze).

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta