O roubo e furto de veículos caíram 21,25% e 20,62%, respectivamente, no primeiro quadrimestre de 2020, comparados com o mesmo período no ano passado no Estado de São Paulo. O roubo de cargas também teve redução, mas em um menor volume (-12,84%), segundo o Boletim Econômico Tracker-FECAP baseado nos dados da Secretaria de Segurança Pública de SP, que acaba de ser divulgado.

O Boletim mostra ainda que no mês mais crítico da pandemia, abril, a queda foi ainda mais expressiva, apontando uma redução de 45,53% no número de roubo de veículos, 32,79% nos roubos de cargas e 49,29% nas ocorrências de furto de veículos na comparação com abril de 2019.

Ocorrênciaabr/19abr/20%
ROUBO DE VEÍCULO4.0702.217-45,53%
ROUBO DE CARGA610410-32,79%
FURTO DE VEÍCULO7.7823.946-49,29%

“Com o decreto de quarentena no estado de SP, desde março de 2020 o movimento nas ruas reduziu substancialmente, o que levou também a uma menor oportunidade para o criminoso cometer roubos e furtos”, afirma o coordenador do Núcleo de Pesquisa da Fecap, Erivaldo Costa Vieira.

O coordenador do centro de operações do Grupo Tracker, Vitor Correa, complementa que no caso de redução dos roubos de carga, a queda também é decorrente do constante investimento em tecnologia e segurança que as empresas realizam a fim de proteger seus carregamentos e transportes, com soluções em rastreamento e monitoramento. “Além disso, nossas equipes de caçadores que passam o dia nas ruas perceberam uma atuação mais efetiva da polícia”, diz.

Segundo o levantamento, nos quatro primeiros meses deste ano foram registrados 12.304 boletins de roubo de veículos. Quase a metade das ocorrências foi de roubos de automóveis (49,61%), seguido de motocicleta (26,25%) e caminhonete (6,53%).

Os dados também revelaram que os roubos, no primeiro quadrimestre, ocorreram em suma maioria durante o período noturno (48,28%). O que indica uma mudança de comportamento da criminalidade, já que no mesmo período de 2019 eram realizados prioritariamente pela manhã (27,9%). Já os crimes ocorridos a noite representavam apenas 25,2%, aponta o estudo.

As dez cidades recordistas de ocorrências de roubos foram São Paulo (42,66%), Campinas (5,33%), Guarulhos (4,18%), São Bernardo do Campo (2,92%), Santo André (2,79%), Diadema (2,74%), Mauá (1,97%), Osasco (1,64%), Itaquaquecetuba (1,55%) e Suzano (1,35%).

Na capital paulista, os bairros mais violentos foram: Sacomã (2,89%), São Mateus (2,70%), Iguatemi (2,44%), Ipiranga (2,44%), Itaquera (2,32%), Cidade Ademar (2,21%), Jardim Colina (2,09%), Sapopemba (1,99%), Jabaquara (1,95%) e Itaim Paulista (1,93%). A maioria dos bairros se encontra na Zona Leste e Zona Sul.

Já as ocorrências de furto somaram 23.775 boletins nos quatro primeiros meses do ano. 69,86% eram automóveis, 20,63% motocicletas e 3,90% caminhonetes.

O período preferido dos criminosos para praticar furtos foi o matutino (27,81%), seguido de noturno (26,79%) e vespertino (24,96%).

São Paulo também lidera o ranking das 10 cidades com mais furtos, com mais 39,45% do total. Santo André ocupa a segunda posição (4,63%), seguido de Campinas (3,58%).

TOP 10 cidades – furto veículos
Cidades%
S. PAULO39.45%
S. ANDRÉ4.63%
CAMPINAS3.58%
GUARULHOS2.94%
OSASCO2.75%
S. BERNARDO DO CAMPO2.04%
MAUÁ1.77%
AMERICANA1.60%
S. JOSÉ DOS CAMPOS1.55%
SOROCABA1.28%

O bairro do Ipiranga, apesar de apresentar redução de 26,5% no número de ocorrências nos primeiros quatro meses de 2020 quandocomparado com o primeiro quadrimestre de 2019, lidera a lista por bairros da capital paulista com mais furtos. “Outros bairros tiveram uma redução mais expressiva no número de ocorrências”, afirma Vieira.

Bairro%
IPIRANGA2.50%
SAO MATEUS2.43%
SAPOPEMBA2.16%
SAO LUCAS2.04%
PENHA1.99%
TATUAPE1.93%
VILA MARIANA1.89%
SANTANA1.67%
VILA PRUDENTE1.67%
ITAQUERA1.66%

“Nós continuamos atentos ao comportamento do crime, adaptando e atualizando nossas estratégias para que, com o apoio das autoridades, possamos impedir o avanço e o sucesso dos criminosos”, finaliza Correa.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta