Em momentos de crise como o que estamos passando, os seguros empresariais se mostram essenciais para que as empresas consigam cumprir com seus compromissos ou mesmo para evitarem prejuízos ainda maiores. O seguro de Riscos Nomeados costuma ser um dos principais aliados dos empresários nestes momentos, oferecendo coberturas importantes para médias e grandes indústrias e comércios, como lucros cessantes e perdas e danos patrimoniais. Neste período de pandemia, o mercado vem notando aumento no número de sinistros deste produto, que é indicado para empresas que possuem riscos de fácil identificação.

“Desde o início da pandemia notamos um ligeiro aumento no número de sinistros relacionados ao segmento. Isso aconteceu porque alguns setores industriais tiveram que suspender as operações por um período, prejudicando o plano de manutenção e mapeamento dos riscos expostos”, diz Rodrigo Kihara, diretor executivo da Deal Seguros. Ele explica ainda que o produto é aplicável a médias e grandes organizações das mais diversas áreas cujo limite máximo da garantia seja superior a R$ 100 milhões e acredita que neste tipo de seguro mais vultoso, não haverá inadimplência das apólices contratadas.

Para a seguradora, uma das principais vantagens deste produto é que as coberturas são nomeadas na apólice de acordo com o tipo de risco envolvido na operação, ou seja, possibilitam ao segurado considerar somente coberturas que julgar de extrema importância, garantindo um custo mais acessível, principalmente em momentos como este.

A principal diferença deste seguro com o de Riscos Operacionais é justamente o fato da empresa ter os riscos mapeados ou não. Quando muitos riscos são envolvidos e não se sabe ao certo a quantidade, o seguro de Riscos Operacionais pode garantir uma maior abrangência, mas quando se tem riscos conhecidos e controlados, optar pelo seguro de Riscos Nomeados pode ser a melhor solução.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta