Bruno Blatt

O presidente da Qualicorp, Bruno Blatt, anunciou novidades da administradora de planos de saúde coletivos em entrevistas concedidas ao vivo nos dias 21 e 22 de maio para a TV CQCS e para a plataforma Exame Talks, da revista Exame, respectivamente.

Entre as novidades está a criação de um auxílio financeiro para corretores parceiros impactados pelo novo coronavírus e que não tenham condições de trabalhar devido à doença. A iniciativa conta com investimento de R$ 2 milhões realizado pela empresa, que está buscando parceiros para expandir o projeto. Com o auxílio, os corretores que vierem a ser contaminados pela covid-19 e impossibilitados de realizar vendas receberão R$ 1 mil da organização para minimizar a perda na renda.

“O corretor de planos de saúde é essencial para que a população tenha acesso à medicina privada. Ele é parte estrutural e precisa ser compreendido e valorizado nessa condição. Esse é o nosso jeito de pensar e trabalhar”, destacou o executivo.

Blatt também anunciou que a Assim é a mais nova operadora de saúde parceira da Qualicorp no Rio de Janeiro, o que contribuirá para aumentar as alternativas de planos de saúde oferecidas pela companhia na região. Além disso, o presidente deu as boas-vindas ao executivo que acaba de se juntar ao quadro de colaboradores da empresa: Alessandro Courbassier, novo superintendente comercial responsável pelo Estado do Rio de Janeiro e pela região Sul. “Essa chegada marca também a regionalização das nossas atividades de vendas, com foco nas características do consumidor de cada praça”, afirmou.

Sobre os desafios do isolamento, Blatt afirmou que a organização já tinha planos de desenvolver uma operação cada vez mais digital desde antes da pandemia, pensando inclusive na transição para o modelo de home office. “Por que precisamos de um prédio de 15 andares se operamos com 100% de vendas digitais?” questiona o executivo, destacando a ferramenta de comercialização online dos planos de saúde que contribui para que, mesmo durante o momento de pandemia corretores, funcionários e clientes possam efetivar a contratação do benefício sem sair de casa.

Segundo o executivo, a adaptação ao home office só foi possível graças ao engajamento dos colaboradores. “A prestação de serviços só se transforma se houver primeiro uma transformação interna. Vivemos um novo ciclo dentro da empresa: acabamos com hierarquias, adotando uma estrutura mais ágil, leve, colaborativa e participativa”, destacou.

Blatt também detalhou as principais iniciativas da empresa em prol da sociedade para auxiliar no combate ao coronavírus. A companhia, junto com outras organizações, está reformando cerca de 100 leitos na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. A Qualicorp integra, também, um consórcio que construiu 200 leitos no hospital de campanha do Parque dos Atletas, no Rio de janeiro. Ambos atendem exclusivamente pacientes do Sistema único de Saúde (SUS).

A companhia doou três mil litros de álcool em gel às comunidades de Paraisópolis (SP) e no Vidigal (RJ), além de enviar unidades para funcionários e corretores parceiros. A empresa aderiu também ao movimento ‘Unidos Contra o Coronavírus’, contribuindo com a doação de 3 mil testes para profissionais da saúde pública que atuam no combate à pandemia.

Para a Exame, Blatt também abordou a importância das parcerias público-privadas, sobretudo durante a pandemia. “Esse apoio sempre existiu. Nós, na condição de empresas, temos um importante papel em relação à sociedade também. Na minha opinião, esse movimento vai continuar, e não só por meio das doações que ficam como legado, como os leitos reformados em hospitais públicos. Fico satisfeito em integrar uma companhia que tem feito sua parte. Essa proximidade foi essencial para ressignificarmos as relações”, disse.

Além disso, foi colocado em pauta o acesso de idosos à saúde privada. “Desenvolvemos um marketplace para produtos e serviços modulares, que possam servir para toda a base, sem diferença para quem está nessa faixa etária. Temos o QualiViva, para gestão de doenças crônicas, e que serve de apoio à população com mais de 65 anos. Eles merecem toda a nossa atenção e precisamos ser criativos para atender a essa dificuldade que existe no mercado. É uma missão para todo o setor”, afirmou o executivo.

Leia mais: Empresas firmam parceria para entregar 102 leitos hospitalares em SP

“Essa tragédia abala a todos nós. Devemos tentar canalizar energias para ações positivas. Se cuidar, fazer uma atividade mental ou física para nos fortalecer, repensar a relação familiar e dialogar com nossa família. Deixo uma mensagem final de amor, para sairmos mais solidários e mais unidos dessa”, finalizou Blatt.

Para assistir às entrevistas na íntegra, basta acessar o canal do YouTube da Exame e do CQCS.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta