EXCLUSIVO – No dia 14 de maio é celebrado nos continentes americanos e na Espanha o Dia Continental do Seguro. O objetivo da comemoração é dar visibilidade para o setor que protege a saúde e o patrimônio de tantas pessoas. A data foi instituída oficialmente durante a 2ª Conferência Hemisférica de Seguros, em 1948, no México, em homenagem a realização da 1ª Conferência de Seguros, que aconteceu em 1946, em Nova York. O dia também marca a data da fundação da Federação Interamericana de Seguros (Fides).

Além da data ser destinada a conscientizar a população sobre a necessidade da proteção dos seus bens tanto materiais quanto imateriais, é também comemorada a importância do setor para a economia. O seguro proporciona o que os economistas chamam de “externalidades positivas”, isto é, seus efeitos positivos transbordam para os demais setores da economia, permitindo o incremento do consumo, dos lucros, de empregos e o aumento do bem-estar social.

No Brasil, o setor equivale a 6,7% do PIB e apresenta crescimento constante e dinâmico frente a outras indústrias. Segundo dados divulgados pela CNSeg (Confederação Nacional das Seguradoras), somente em fevereiro de 2020 a a arrecadação do mercado segurador somou R$ 20,9 bilhões, 11,5% abaixo da realizada em janeiro, sem incluir Saúde Suplementar e DPVAT.

José Adalberto Ferrara

A data é usada para a confraternização e a interlocução entre os profissionais de seguros das Américas. De acordo com José Adalberto Ferrara, presidente da Tokio Marine, é fundamental que existam datas assim para reforçar a nobre função que o seguro exerce na sociedade. “Ao longo da história, a indústria securitária tem dado demonstrações de sua força e contribuição para o desenvolvimento da economia. Agora mesmo, com essa situação tão atípica e difícil quanto a que estamos vivendo com a pandemia de covid-19, reagimos rapidamente para continuar dando assistência aos segurados”, diz o executivo.

Rivaldo Leite (FOTO: Fernando Martinho)

Para Rivaldo Leite, vice-presidente Comercial e de Marketing da Porto Seguro, o mercado segurador é considerado um motor econômico. Segundo o executivo, “o setor tem uma grande responsabilidade social, que fica ainda mais evidente em momentos delicados, e essa data contribui para que todos os esforços realizados por todos os seus representantes sejam, de fato, destacados. Imprevistos podem ocorrer com os nossos bens, com as nossas famílias e com nós mesmos, e acredito que a sociedade está mais consciente do quanto é importante se proteger”.

Leia mais: Arrecadação do mercado segurador somou R$ 20,9 bilhões em fevereiro 

Helder Molina

Helder Molina, CEO da MAG Seguros, afirma o mercado segurador pode atuar de diversas maneiras para que mais pessoas tenham conhecimento sobre a relevância de estarem seguradas. “O primeiro ponto é o desenvolvimento de formas de sensibilização do cliente. Ninguém acorda pensando em comprar um seguro de vida, por exemplo. Eu percebo que as pessoas mais conscientes são aquelas que já vivenciaram alguma situação em que o seguro fez falta. O próximo aspecto diz respeito à distribuição. O corretor tem papel fundamental na expansão deste mercado no país. O ramo de seguro de vida está em pleno crescimento há pelo menos dez anos e temos percebido que os profissionais estão atentos a esta oportunidade. Graças a isso temos motivos de sobra para celebrar o Dia Continental do Seguro”.

Nicole Fraga
Revista Apólice

Deixe uma resposta