EXCLUSIVO – Encontrar novas oportunidades de negócios é o maior desafio dos corretores de seguros durante a pandemia. De olho em novos negócios, como o seguro garantia para depósito recursal, a Tokio Marine aprimorou o seu portal de seguro garantia. Somente para se ter uma ideia do potencial de negócios deste produto, apenas na Justiça do Trabalho existem mais de 480 mil processos que podem utilizá-lo. “O volume financeiro pode chegar a R$ 6 bilhões”, informa Caroline Ayub, Superintendente de Garantia e Linhas Financeiras da seguradora.

Pelas novas condições do Portal é possível emitir apólices apólices de seguro garantia, automaticamente, com valores de até R$ 19 mil por apólice, com validade entre 2 a 5 anos. No site também é possível fazer o cadastro do tomador, liberar a condição de tomador por inatividade e fazer a revisão do limite e/ou taxa.

Estas informações foram dadas ao mercado ontem (28), em webinar para corretores de seguros do qual participaram alguns gerentes de área, diretores e o vice-presidente Executivo Comercial, Valmir Rodrigues, que destacou que “muitas oportunidades estão surgindo e que cabe ao corretor identificá-las e trazê-las à companhia para que ela apresente soluções”.

Outro produto que está com maior demanda neste período é ciber. Segundo Caroline, o seguro para Riscos Digitais está mais acessível e, aos poucos, tem sido também mais disseminado para os pequenos e médios negócios. “Nós alteramos nossas taxas na ordem de 10% a 15% com base nessa demanda do mercado, para atender às necessidades desse público, que compreende cada vez melhor o papel do seguro para a manutenção do negócio”, ressaltou.

Atualmente, qualquer empresa pode ser alvo de um ataque cibernético, independentemente de seu tamanho. “Quando falamos especificamente de Tokio, temos o foco nas PMES com faturamento até R$ 200 milhões, pois entendemos que esse é um nicho bastante relevante em termos de captação de novos clientes. Mas podemos oferecer o seguro para empresas de qualquer porte”, reforçou Caroline.
Algumas atividades para as quais a empresa possui apetite são, por exemplo: agropecuária, construtoras, entretenimento, escritórios, farmacêuticas, hotéis / pousadas, incorporadoras, indústria extrativista, transporte (exc. aéreas), usinas e varejo.

A seguradora, de acordo com informações de Felipe Smith, Diretor Executivo de Produtos Pessoa Jurídica, ainda não sentiu os efeitos da queda de procura na carteira de seguro empresarial. “Acreditamos que a atual estabilidade da carteira da Tokio se dá principalmente em razão do pacote de medidas adotado desde o início da quarentena, que tem sido fundamental para manter o volume de produção bastante similar ao do ano passado. No entanto, avaliamos que é possível que o mercado tenha redução de prêmio mais clara nos próximos meses. Nesse momento ainda é difícil estimarmos o volume exato”, completou Smith.

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta