A Rede Lojacorr acabou de disponibilizar duas novas soluções para atender às necessidades dos profissionais de seguros da rede, visando proporcionar uma forma de contribuir para a perenidade das operações. As novidades fazem parte de um rol de ações que vêm sendo desenvolvidas nas duas últimas semanas, após o início do isolamento social imposto no Brasil em virtude da pandemia do coronavírus (covid-19).

As alternativas estão sendo pensadas para manter as estruturas das empresas mais sólidas, já que a economia do país está passando por oscilações devido ao fechamento temporário do varejo e das estruturas físicas de algumas empresas. Por consequência, o brasileiro está segurando mais recursos e girando menos o dinheiro, o que fatalmente afeta toda a economia.

Diante disso, foram elaboradas algumas ações estratégicas. A primeira delas foi a liberação de R$ 2 Milhões do Fundo de Reserva Técnica do Grupo Econômico Lojacorr para fomento de microcrédito para a Rede, com seis meses de carência e parcelado em até 12 meses sem juros (apenas IOF e correção inflacionária). Da mesma forma, foi aplicada automaticamente uma carência de seis meses para continuidade do pagamento das parcelas dos empréstimos que estão vigentes; a redução da mensalidade do sistema de Multicálculo Teleport para R$99,00/usuário até dezembro de 2020 e carência de 12 meses para pagamento da Taxa de Licenciamento para novas corretoras da empresa.

Andre Duarte, diretor Financeiro da companhia, diz que o Fundo foi criado na fundação da Rede para compor uma reserva técnica, visando manter a saúde financeira da empresa no longo prazo, garantindo assim possíveis necessidades de indenizações securitárias de segurados e terceiros que sejam transitadas em julgado ou em acordos extrajudiciais. Também tem por finalidade a contratação de uma apólice de responsabilidade civil, a qual aumenta essa capacidade de indenização, contribuindo para a Governança Corporativa da organização. “O recurso está sendo disponibilizado para permitir um fôlego financeiro para que as corretoras possam enfrentar essa crise com mais estabilidade, antecipando eventuais necessidades. Dessa forma, sabemos que juntos conseguiremos passar por esse tão delicado momento. Estamos preparados para isso e também estamos fazendo nossa ‘lição de casa’, revendo todos os gastos que possam ser postergados e renegociados, que não prejudiquem as entregas do negócio principal da empresa”, afirma o diretor.

Leia mais: Rede Lojacorr produz R$ 605 milhões em 2019 e cresce 22% em seguros

O diretor de Mercado e Operações, Luiz Longobardi Júnior, conta que a tecnologia apoia diretamente o corretor no seu dia a dia, por isso que a empresa procura oferecer soluções para atender essa necessidade. “Há algum tempo estávamos estudando novas condições junto à TEX-Teleport, que é uma ferramenta web service, integrada ao Broker One (sistema multicálculo). Conseguimos ter um custo muito acessível para que o corretor possa aderir à ferramenta, bem como uma redução substancial de preço para nossos corretores. O plano de contingência envolve várias esteiras da operação, visando dar suporte e orientações para que a operação não seja impactada durante este momento”, diz.

Para CEO da empresa, Diogo Arndt Silva, o momento exigiu que as decisões fossem rápidas e assertivas para colocar a equipe em segurança o mais rápido possível. “Criamos um Comitê Multidisciplinar para avaliar todos os aspectos necessários e agir de forma coordenada e ágil. Estamos em constante contato com as seguradoras para entender e comunicarmos de forma coordenada as ações. A grande corrida é ajustar condições de renovação e manutenção das apólices para que os segurados continuem sendo protegidos. Estamos promovendo ainda uma séria de lives com as companhias para alinhar com as corretoras as ações de apoio a manutenção das carteiras e novas oportunidades de coberturas e proteção a riscos nesse momento de volatilidade e incertezas. Está sendo um trabalho intenso do time para garantir a operação”.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta