Os últimos meses após a descoberta da covid-19 nos fizeram refletir sobre as diversas transformações no setor. A lição que fica é a da inovação e qualificação. Por quê?

Em tempos normais, os profissionais de corretagem precisaram se reinventar para enfrentar desafios e encontrar oportunidades para atender às demandas dos seus clientes ao longo dos anos, mas em uma situação caótica, essas virtudes são imprescindíveis para fazer a diferença.

Ainda há corretores que optaram por vender única e exclusivamente um ou dois produtos de seguros, porém o segmento de seguros é muito amplo e precisa ser mais explorado pelos profissionais.

(FOTO: André Costa) Bruno Bronetta

Não podemos ser especialistas apenas na venda de planos de saúde ou odontológico, por exemplo. Muitas vezes o cliente também possui um carro, mora em residência própria, tem um pet em casa e consequentemente necessitará de outros serviços.

Em um cenário de pandemia, observamos que houve um crescimento do mercado de seguros de saúde, empresarial e financeiro. Um profissional que tenha amplo conhecimento do meio em que atua e que tenha um olhar inovador é fundamental para se adaptar quanto aos produtos e serviços junto às seguradoras em situações adversas.

Outro desafio enfrentado pelo corretor em meio à pandemia é readequar o seu modelo de vendas, trocando a visita pessoal pelo home office. Mais do que nunca, o profissional precisa estar preparado para o mundo digital e para enxergar as oportunidades que o mercado propicia.

Com tantas mudanças, quais são os diferenciais que podem garantir uma carreira de sucesso? Acredito que o corretor precisar acompanhar a evolução digital, e mais do que isso: consumir e realmente entender a importância do que está vendendo, dessa forma, cria um laço de confiança com o seu cliente.

Aos que pretendem entrar na área de corretagem de seguros, é importante saber que existem mais de 45 tipos diferentes de serviços que estarão com demanda e analisar as oportunidades que o mercado oferece é fundamental.

* Bruno Bronetta é CEO da TSValle

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta