A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada recentemente pelo IBGE, mostrou que, em 2018, as mulheres eram responsáveis pela família em 45% das casas do país, oito pontos percentuais a mais do que o verificado em 2012.

Esta mudança no perfil dos chefes de família tem demandado de diversos setores a formulação de produtos específicos para o público feminino que, cada vez mais, precisam contar com proteções que resguardem a renda da unidade familiar diante de um imprevisto com a provedora.

Os seguros de vida com coberturas focadas exclusivamente no público feminino são um exemplo destas inovações disponibilizadas para atender esta demanda. A Mapfre, por exemplo, conta com uma apólice com uma proteção especial chamada Paravida, que oferece suporte financeiro às clientes que venham a apresentar câncer de mama, útero e de ovário.

Leia mais: Mapfre registra lucro 79% maior no Brasil em 2019

“Além do pagamento da indenização estabelecida na contratação do seguro, a segurada tem diversos outros benefícios, como assistências para seu lar com chaveiro, encanador e eletricista e para o seu carro, com serviço de guincho em caso de pane, além de descontos em medicamentos, serviços de limpeza e organização doméstica e sorteios mensais de R$ 20 mil”, lista o diretor de Vida e Previdência da companhia, André Serebrinic.

Segundo o executivo, o objetivo é oferecer apoio e cuidados necessários à mulher no momento em que mais precisa, contribuindo para o reestabelecimento e melhora na qualidade de vida da segurada. “Não basta apenas disponibilizar uma indenização, sem agregar itens que ajudarão de fato a beneficiária nesse período delicado”, finaliza Serebrinic.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta