EXCLUSIVO – De acordo com informações da Fédération Française de L´Assurance (FFA) divulgadas dia 23 de março, seguindo um plano do Governo para medidas emergenciais, seus membros concordaram em contribuir com até 200 milhões de euros para o Fundo de Solidariedade criado pelas autoridades públicas em favor de pequenas empresas e trabalhadores independentes, setores particularmente afetados pelas consequências econômicas, financeiras e sociais do vírus covid-19. Essa medida de apoio a PMEs e freelancers é um complemento ao compromisso assumido em 19 de março de manter os contratos de empresas em dificuldade como garantia em caso de atraso no pagamento após a pandemia, durante todo o período.

Além disso, em solidariedade às pessoas frágeis (ou seja, pessoas idosas e mulheres grávidas), colocadas em isolamento do trabalho de acordo com o procedimento de isenção previsto hoje pela Previdência Social, as seguradoras levarão em consideração encargos, nos termos dos contratos, os subsídios diários. Esta medida, que representará um ônus excepcional para o setor, será aplicada a partir deste dia dentro do limite de 21 dias de licença médica, nas mesmas condições que uma licença médica prescrita por um médico.

SAIBA MAIS: Corretores em casa: como a seguradora manterá o relacionamento?

Florence Lustman

Por fim, as seguradoras estão pedindo para participar da reflexão a ser realizada sobre a criação de um esquema do tipo seguro destinado a intervir no caso de um futuro desastre grave na saúde. A Federação Francesa de Seguros reúne empresas de seguros e resseguros que operam na França, ou seja, mais de 260 empresas representando mais de 99% do mercado.

“Nesta crise financeira e de saúde global sem precedentes, a prioridade das seguradoras é garantir a continuidade de suas atividades para melhor proteger seus clientes. As seguradoras desejam participar do movimento nacional de solidariedade, juntamente com as autoridades públicas, para ajudar as pessoas e empresas mais frágeis ”, declarou Florence Lustman, Presidente da Federação Francesa de Seguros. “É nosso dever que todos participemos desse movimento de unidade nacional para sair desta crise o mais rápido possível”.

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta