O Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) acabou de criar um Grupo de Trabalho com o objetivo de apoiar corretores de seguros, segurados e seguradoras diante da pandemia de coronavírus. O cenário atípico vem gerando importantes discussões sobre as condições gerais de apólices de seguro, em especial no segmento de Vida.

“A maioria das seguradoras considera situações de epidemia e pandemia como riscos excluídos em suas apólices. Na prática, porém, observamos um movimento de algumas companhias no sentido de, mesmo assim, comprometerem-se a oferecer a cobertura. Isso mostra que a consciência sobre o nosso dever em prol da coletividade está crescendo neste momento e queremos contribuir com esse tipo de postura”, afirma a diretora da entidade, Sonia Marra.

Ela defende que as seguradoras precisam modernizar os seus contratos e processos, entendendo que a prioridade deve ser a proteção da vida das pessoas e que valores imateriais passam a ser muito mais evidenciados e relevantes. “Precisa haver equilíbrio entre lucro e proteção. Queremos colaborar com as seguradoras, levando até elas essas e outras demandas latentes do público consumidor”, diz Sonia.

Leia mais: CCS-RJ debate consulta pública da Susep sobre registros de corretores

Com foco inicial no seguro de Vida, o Grupo irá tratar não só dessa, mas de outras questões relevantes ligadas à pandemia, como a importância da atuação dos corretores na difusão de informações e no auxílio aos segurados em momentos delicados como o que a população vive hoje.

“Estamos trabalhando para manter a união e criar formas de ajudar a categoria. Pretendemos atuar em conjunto com corretores e seguradoras, contribuindo com a evolução do mercado segurador e de sua função social de proteger a sociedade”, ressalta o presidente do Clube, Fabio Izoton.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta