ATUALIZADO DIA 14/02/2020 ÀS 15:50

A Susep divulgou hoje informações sobre os motivos para a desregulamentação dos corretores de seguros. Segundo o texto, desburocratizar o mercado de corretores de seguros brasileiro e permitir mais oportunidades de emprego nesta área fazem parte das metas da Susep com o tratamento dado ao segmento na MP 905/2019, que institui o Contrato de Trabalho Verde e Amarelo. A proposta de abertura do mercado extingue a necessidade de habilitação e registro dos corretores pela autarquia e promove a autorregulação da atividade, o que era uma demanda antiga da categoria. Deste modo, a fiscalização que o órgão já realiza nesta área se dará por meio das seguradoras e autorreguladoras. O projeto facilita a entrada de novos profissionais no setor e potencializa o surgimento de novos postos de trabalho.

As ações propostas pela autarquia para a desburocratização do mercado de corretores de seguros foram apresentadas pela superintendente do órgão, Solange Vieira, durante a audiência pública da Comissão Mista que examina a MP 905/2019, que ocorreu ontem, 12 de fevereiro, no Senado Federal.

Outro avanço desse processo é que o recolhimento da corretagem deixa de ser compulsório e será pago somente quando o consumidor demandar o serviço. Atualmente, no Brasil, as taxas de comissão/corretagem podem chegar a 59% do custo final do seguro. Como pode ser observado no gráfico a seguir, nos ramos mais populares é onde estão as taxas mais elevadas.

(FONTE: Susep)

As medidas detalhadas na MP são parte de um elenco de ações que vêm sendo implementadas pela entidade desde o ano passado, visando aumentar a eficiência regulatória, a modernização tecnológica e normativa do setor, promovendo o crescimento do mercado.

Sendo assim, a entidade acaba criar um canal para chat que responderá perguntas de profissionais e consumidores sobre desburocratização da atividade, a autorregulação e as entidades certificadoras, bem como a fiscalização da Susep sobre as seguradoras.

Leia mais: Susep desregulamenta corretores de seguros

N.F.
Revista Apólice

7 COMENTÁRIOS

  1. Vão acabar com a profissão do corretor de seguros. Gato e rato serão corretores, na hora da responsabilidade , o consumidor não terá a quem recorrer pelo prejuízo sofrido

  2. Infelizmente acabaram com a profissão de corretor, todos nós sabemos que é para outros interesses principalmente pegar a comissão do corretor e vender os seguros somente pela internet, por trás, bancos, seguradoras e investidores. Uma das moedas mais cobiçadas o cadastro, mas está mudança será em um médio prazo e depois irá ter muito problemas, aí será tarde demais para todos.

Deixe uma resposta