O impacto geral do coronavírus deve ser “gerenciável”, de acordo com um relatório divulgado na segunda-feira pela Standard & Poor´s Global Ratings Inc.

A agência observou que, dado o destaque da China nas cadeias de suprimentos globais, as reivindicações contingentes de interrupção de negócios podem ser generalizadas e os mercados de capitais na China e na Ásia têm maior probabilidade de serem afetados pelo vírus do que outros. A S&P espera que quaisquer danos estejam dentro das tolerâncias de capital das seguradoras e resseguradoras.

Leia mais: Seguro viagem pode não cobrir afetados pelo coronavírus

“Embora haja reclamações, a S&P Global acredita que as seguradoras e resseguradoras globais da Europa, Oriente Médio, África e EUA se mantenham firmes, sem sofrer ganhos e choques de capital”, afirma o relatório EMEA and Re / Seguradoras, ressaltando que provavelmente elas passarão o COVID-19 sem grandes transtornos.

As linhas que podem ser acionadas por reclamações incluem aviação, seguro de viagem, seguro de crédito e cobertura de cancelamento de contingência ou evento, disse o relatório. Eventos internacionais de alto perfil, como o Mobile World Congress Barcelona 2020 da GSM Association, foram cancelados devido ãs preocupações com o vírus.

A S&P também observou que o coronavírus está atualmente classificado como surto e que a mortalidade pandêmica parece ser a maior exposição.

“Para resseguradoras globais e baseadas na EMEA, sua maior exposição hipotética surgiria de riscos de pandemia por meio dos seus negócios de mortalidade em suas carteiras de resseguro global de vida. Isso afeta particularmente as grandes resseguradoras globais ”, afirmou a S&P.

K.L.
Revista Apólice

Deixe uma resposta