A Rede Lojacorr está ampliando a rede de soluções do seu ecossistema e firmou parceria com a Celero Automação Financeira

O trabalho da startup é indicado para pequenas e médias empresas prestadoras de serviço, que precisam organizar e manter a gestão financeira em dia, economizando tempo e dinheiro no departamento financeiro e investindo nas atividades-chave da empresa.

A plataforma faz muito mais do que apenas pagar contas e receber pagamentos. Por isso, o CEO e co-fundador da ferramenta, João Tosin, oferece dicas básicas para organizar e planejar o departamento financeiro de uma empresa, como: ter pessoas com conhecimento sobre gestão financeira para cuidar das finanças da empresa, não usar a mesma conta bancária para cuidar das despesas pessoais e da empresa e, principalmente, não pagar contas pessoais com o lucro da empresa.

O objetivo da parceria, de acordo com Alex Martins, gerente Comercial da Lojacorr, é oferecer para as corretoras da rede um sistema de gestão financeira voltado especificamente para pequenas e médias empresas. Segundo ele, o sistema também precisa substituir os cálculos e contas manuais, além de possibilitar mensurar e prever todo o fluxo monetário da organização de forma híbrida, que inclui inteligência automatizada com a expertise da experiência especializada. “Com a Celero o corretor foca seu trabalho no objetivo da empresa, que é vender e executar bem seu fluxo de trabalho, deixando a gestão financeira sendo executada separadamente por uma companhia especializada. Assim, a corretora concentra-se nas estratégias da empresa e não apenas no fluxo de caixa, mas sim no propósito de ajudar o brasileiro a se proteger”, explica.

Leia mais: Rede Lojacorr participa da Showtec 2020

Tosin acrescenta que a gestão financeira é feita com ferramentas e softwares voltados ao segmento e a startup fornece essa solução, concentrando medições e análises estratégicas para o empreendedor. “A solução tem a finalidade de munir as empresas de ferramentas de controle de finanças corporativas inteligentes, capazes de determinar a tomada de decisões empresariais e ajudar as corretoras a pensar no dinheiro de forma estratégica para que consigam alcançar suas metas”, diz o executivo.

O gestor ressalta que se a corretora controla bem suas entradas e saídas, ela consegue ter um histórico e medir as finanças da empresa. Dessa forma, possui maneiras de ver a sazonalidade de vendas e maiores gastos. “Isso se chama previsibilidade. Para que o empreendedor tenha comando, equilíbrio e possa fazer essa previsibilidade, é necessário o controle total dos gastos e entradas. Afinal, o aproximado não é total. Cada conta, imposto, fornecedor e insumos deve estar medido integralmente nesse controle”, ressalta Tosin.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta