O seguro de vida traz proteção em vida para o próprio segurado, uma caraterística ainda pouco conhecida pela população, mas que vem ganhando cada vez mais relevância. Um levantamento feito pela Prudential do Brasil mostra que mais de 89% das indenizações pagas pela empresa em 2019 foram para casos de sinistros em vida.

Entre os principais tipos de coberturas acionadas estão Renda Hospitalar e Doenças Graves, que juntos somaram 87% do total de benefícios concedidos. No ano passado, as principais causas para o uso do produto foram câncer e infarto, respectivamente, somando 30,9% dos casos. Em relação às faixas etárias que mais comunicaram pedidos de pagamento do capital segurado, a variação foi de 29 a 43 anos, englobando ambos os sexos.

“O seguro de vida não cobre apenas casos de morte. A cada ano, aumenta o número de brasileiros que buscam a segurança e proteção que o benefício oferece. Os dados reforçam o desenvolvimento cada vez maior na sociedade brasileira da cultura da educação financeira, mostrando que o seguro é uma importante ferramenta de proteção diante dos imprevistos da vida e deve ser incluído desde cedo no planejamento financeiro pessoal e familiar”, explica Sandro Cespes, gerente de Produtos da seguradora.

Leia mais: Prudential lança nova versão de programa voltado para corretoras

N.F.
Revista Apólice

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta