EXCLUSIVO – A Ezze Seguros nasceu em 2019 a partir da união de 12 executivos empreendedores, cujo patrimônio somado chega a R$ 10 bilhões. A seguradora, que iniciou suas operações com linhas financeiras, mas pretende ampliar seu leque de produtos nos próximos meses.

Os executivos da empresa apostam na evolução da economia brasileira e em algumas medidas que podem fomentar os produtos de garantia. Uma delas já aconteceu, quanto o Tribunal Superior do Trabalho decidiu que as garantias em dinheiro nas ações trabalhistas podem ser substituídas por seguros de Garantia Recursal. Apenas como exemplo da dimensão do potencial deste produto, Ivo Machado, vice-presidente da companhia, cita os grandes bancos, que geram, em média, três mil processos trabalhistas por mês. “Como diferencial, criamos a modalidade averbável, que agrega todo o limite utilizado no mês anterior em apenas um pagamento”.

SAIBA MAIS: Ezze Seguros chega ao mercado

Para atender esta demanda, e de outros produtos também, a seguradora lançou o seu portal para corretores e consumidores, onde é possível realizar desde a cotação até a emissão na ponta. “Neste processo conseguimos melhorar a jornada do cliente e possibilitar que a emissão seja feita em apenas quatro cliques”, comemora Richard Vinhosa, presidente da Ezze Seguros. Neste portal o corretor consegue ter todas as informações sobre as suas apólices e seus clientes também.

Decisão rápida

Como os sócios também fazem parte do corpo diretivo da seguradora, eles afirmam que a empresa é como uma alfaiataria. “Não poderemos atender todas as demandas, mas temos estado da arte para dizer sim, não ou talvez. Vamos tentar sempre encontrar alternativas para o cliente, com discussão equilibrada, envolvendo toda a cadeia como empreendedores”, garante Vinhosa.

Atualmente a seguradora opera com produtos de garantia, fiança locatícia, D&O e E&O para abarcar toda a necessidade do cliente corporativo. Em breve, a empresa, que já atua com corretores de seguros, pretende ampliar a sua distribuição de produtos através de bancos e lojas de varejo. “Assim, pretendemos chegar em cinco anos entre as 20 maiores seguradoras brasileiras”, avisa Vinhosa.

O grupo de linhas financeira será o carro-chefe de 2020. “Acreditamos que com a retomada das obras públicas e com o projeto de lei que eleva a capacidade dos consórcios de 5% para 30%, se abre uma nova janela, com grandes possibilidades de realizar novas negócios de seguro garantia”, aposta Machado.

Ele acredita que o modelo mais liberal, no qual a iniciativa privada cuida das ações da iniciativa privada, é mais favorável economicamente, porque o próprio mercado expurga os maus modelos.

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta