A Chubb Limited divulgou o Lucro Líquido para o trimestre, encerrado em 31 de dezembro de 2019, de US$ 1,173 milhão ou US$ 2,57 por ação, comparados com US$ 355 milhões, alcançando US$ 0,76 por ação no mesmo trimestre de 2018. O Lucro Operacional foi de US$ 1,040 milhão ou US$ 2,28 por ação, comparado com US$ 935 milhões e US$ 2,02 por ação no mesmo trimestre do ano anterior. O Índice Combinado de P&C foi de 92,7% e o Índice Combinado Global de P&C, excluindo agricultura, foi de 91.9%.

Para os trimestres encerrados em 31 de dezembro de 2019 e 2018, as Despesas Tributárias (benefícios), relacionadas com a tabela acima, foram ambas de US$ (2) milhões e US$ (5) milhões, respectivamente, para despesas de integração da seguradora; US$ (4) milhões e US$ (8) milhões, respectivamente, para amortização do valor justo do patrimônio investido adquirido e dívidas de longo prazo; US$ 2 milhões e US$ (20) milhões, respectivamente, para o ajuste de ganhos e perdas líquidas realizadas; e US$ 173 milhões e US$ 192 milhões, respectivamente, para o Lucro Operacional.

O Lucro Líquido no período foi de US$ 4,454 milhões, ou US$ 9,71 por ação, comparados com US$ 3,962 milhões ou US$ 8,49 por ação, em 2018. O Lucro Operacional foi de US$ 4,641 milhões ou US$ 10,11 por ação, comparados com US$ 4,407 milhões ou US$ 9,44 por ação, em 2018. O Índice Combinado de P&C foi de 90.6% e o Índice Combinado Global de P&C, excluindo agricultura, foi de 90.3%.

Leia mais: Chubb lança versão otimizada da sua plataforma de riscos cibernéticos

Para os anos encerrados em 31 de dezembro de 2019 e 2018 as Despesas Tributárias (beneficios), relacionadas com a tabela acima, foram de US$(4) milhões e US$ (12) milhões, respectivamente para despesas de integração da Chubb; US$ (26) milhões e US$ (40) milhões, respectivamente, para amortização do valor justo do patrimônio investido adquirido e dívidas de longo prazo; US$ 15 milhões e US$ 5 milhões, respectivamente, para o ajuste de ganhos e perdas líquidas realizadas; e US$ 810 milhões e US$ 742 milhões, respectivamente, para o Lucro Operacional.

Evan G. Greenberg, Chairman e Chief Executive Officer da companhia, comenta os resultados. “Foi um grande trimestre e ano para a empresa. O período foi marcado por um excelente crescimento da receita global, sendo nosso maior crescimento orgânico em mais de cinco anos. O Lucro Operacional por ação cresceu 13% enquanto nosso Índice Combiando de P&C foi de 92.7% melhor em relação ao ano anterior. Nossos resultados do quarto trimestre se beneficiaram de menores perdas por catástrofe ano a ano. Por outro lado, condições climáticas adversas impactaram nosso negócio de seguro agrícola nos Estados Unidos. A saúde dos nossos negócios de P&C está excelente, pois o Índice Combinado global do segmento, excluindo agricultura, foi de 91.9%, comparado com 95.2% do ano anterior, e atualmente, excluindo as perdas por catástrofes o nível de subscrição melhorou, atingindo 88.6%, comparado com os 89.8% do ano anterior.”

O executivo comemora. “Começamos o ano novo de forma excelente e com muita motivação. Ao mesmo tempo, estamos focados na execução de muitas iniciativas estratégicas de longo prazo que nos posicionarão para o crescimento de receita e ganhos a longo prazo.”

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta