Na terça-feira, 11/02, a ANS assinou o acordo de cooperação para o projeto Cuidado Integral à Saúde. A parceria foi firmada com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, com o Institute Healthcare Improvement (IHI) e com a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC).

O evento, realizado no auditório do Oswaldo Cruz, em São Paulo, foi aberto pelo diretor-presidente do hospital, Paulo Bastian, que frisou a importância deste passo para a sociedade: ganhos em equidade de tratamento, além do profissional certo para cada caso, eliminado riscos para o paciente e desperdícios para a operadora de planos de saúde.

O diretor de Desenvolvimento Setorial da Agência, Rodrigo Aguiar, relembrou o caminho percorrido até a chegada a este momento de lançamento da fase colaborativa do projeto, que é “uma medida efetiva e concreta para a mudança da atenção à saúde”. Aguiar também agradeceu aos parceiros e à equipe de técnicos da ANS que trabalharam pela concretização do projeto.

Leia mais: ANS reforça importância da prevenção contra o câncer

Após as saudações iniciais, o documento foi assinado pelas quatro entidades. Em seguida, o presidente da SBMFC, Daniel Knupp, fez uma apresentação sobre a relevância do modelo de atenção primária e como a insustentabilidade do setor pode impactar também a saúde pública, sobrecarregando-a.

Na sequência, Ana Paula Cavalcante, gerente de Estímulo à Inovação e Avaliação da Qualidade Setorial, falou sobre a implementação do projeto-piloto de Cuidado Integral à Saúde. “O que a ANS pretende é estimular a troca do modelo vigente por um modelo que já é consagrado internacionalmente”, explicou, informando que as operadoras poderão verificar no site da entidade as formas de adesão ao programa.

Fernando Faraco, representante do IHI, abordou a metodologia a ser aplicada no projeto e frisou a necessidade de engajamento das equipes atuantes para se alcançar um resultado positivo. Faraco falou ainda sobre o uso de indicadores e medição mensal para que os resultados sejam percebidos, impedindo que as equipes fiquem desmotivadas.

Encerrando as apresentações, Leonardo Piovesan, do Hospital, explicou sobre as inovações que o modelo traz para o setor de saúde suplementar. Aguiar fez o encerramento do evento convidando as operadoras a aderirem ao projeto para que as mudanças no setor sejam reais e benéficas para os usuários de planos de saúde.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta