Os associados da Aconseg-SP se reuniram com os executivos da MAG Seguros dia 19 de fevereiro. “É uma troca de experiência muito boa. Como assessorias sempre trabalhamos outros ramos, como o automóvel, e há três anos estamos focados mais em vida com a campanha ‘Diga Sim Para o Seguro de Vida’. Com a MAG, uma companhia especializada em vida, temos muito que aprender. As perspectivas são excelentes”, afirmou o presidente da entidade, Hélio Opipari Junior.

Marco Antônio Gonçalves, vice-presidente do Conselho Consultivo da seguradora, ressaltou a importância do corretor de seguros e do suporte oferecido pelas assessorias. “O corretor é importante para o mercado de seguros, mas ele não será a mesma coisa que foi ontem. Primeiro pelo desejo do governo, depois por imposição da sociedade e porque o mercado mudou. Nós temos que dar suporte para que o profissional consiga se desenvolver. Dessa forma, acredito que todos nós conseguiremos ampliar o mercado”.

O executivo comentou que o setor passa por um momento positivo. “Os bancos estão mudando. O modelo de negócio é diferente. A reforma da previdência faz pensarmos na aposentadoria, mas o seguro de vida é muito mais que isso porque cuidamos de morte, invalidez e sobrevivência. É onde
entramos porque provemos soluções para o nosso cliente final, que não precisa ficar no sistema pensando somente em aposentadoria”.

Em relação às assessorias, Gonçalves disse que há condições para os parceiros trabalharem com a companhia. “Não são todas as assessorias que são aliadas à companhia, mas todas que são associadas à Aconseg-SP serão nossas parceiras. Não vamos abrir para as organizações que não estão ligadas à entidade. Primeiro porque vocês se autorregulam, discutem, trazem problemas e a solução sai daqui. Tenho certeza que fazem um trabalho de triagem com as assessorias parceiras”.

Leia mais: Aconseg-SP apresenta diretoria para o próximo biênio

Ele ainda ressaltou a importância das empresas para o mercado de seguros. “Vocês são influenciadores de uma classe e têm papel fundamental no processo de levar informação para os 15 mil corretores que atendem quase metade do contingente nacional. Isso é muito representativo, então, a responsabilidade nossa e de vocês com os corretores é levar esse time na direção certa. Temos as entidades institucionais, mas vocês são as lideranças dos negócios no dia a dia”.

O momento do seguro de vida

O executivo apresentou e falou sobre a nova fase da seguradora. “Vivemos um momento diferente, pois é o terceiro ano consecutivo que o seguro de vida fatura mais que o automóvel, isso não quer dizer que esse seguro não existirá, mas ele mudará pelos hábitos e evolução da sociedade. O seguro de automóvel evoluiu e mudará”.

Segundo ele, o ramo vida vive o seu melhor momento, pois faturou R$ 3 bilhões a mais que nos anos anteriores e o automóvel o mesmo valor a menos, o que influencia diretamente no faturamento do corretor. “Estamos falando de R$ 450 milhões que o profissional deixou de ganhar. A proposta é que a seguradora venha trabalhar com a entidade, pois esperamos agregar valor mostrando um portfólio de produtos e oferecendo capacitação em conjunto com vocês. Assim, criaremos e desenvolveremos sistemas para que os corretores possam oferecer condições de igualdade e maior competitividade do que os bancos e consultores financeiros”.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta