EXCLUSIVO – Com o objetivo de melhorar o atendimento dos usuários da sua carteira de saúde, a Alper lançou o seu serviço de telemedicina, o Dr. Alper. 450 mil pacientes terão acesso ao serviço, fornecido em parceria com a Conexa Saúde, que oferece todo o suporte de atendimento médico.

André de Barros Martins, vice-presidente de saúde da Alper, abriu o evento de lançamento do produto, realizado hoje, em São Paulo, falando sobre os investimentos em tecnologia e em soluções baseadas em saúde, cuidando do usuário final. “O Dr. Alper nasceu para ser um consultor diferenciado de alta performance. Todo o investimento tem objetivo de mitigar o risco da utilização do plano de saúde nas empresas”, adiantou. Falando em investimento, de acordo com o CEO da Alper, Marcos Couto, a empresa já investiu R$ 5 milhões em tecnologia e pretende investir outros R$ 5 milhões em digital ainda em 2020.

André de Barros Martins

No segmento da saúde, um dos pontos que precisam ser trabalhados é a saúde primária dos colabores, para atuar no dia-a-dia das empresas. “É preciso educar nossos colaboradores e familiares, contribuindo para a sustentabilidade do sistema”, destacou Martins. Isso porque, segundo estudos do mercado de operadoras de saúde, quase 50% das consultas médicas realizadas são desnecessárias e 33% dos resultados de exames não são retirados nos laboratórios. 

A Alper optou por oferecer o benefício do Dr. Alper para todos os usuários, através de uma plataforma ágil e fácil, cara a cara, para promover o atendimento em poucos minutos para uma atenção primária, indicando o melhor encaminhamento para cada necessidade, facilitando o acesso à saúde. “Queremos instruir os usuários para uma melhor utilização do plano de saúde”, ratificou Martins, acrescentando que, no futuro, saúde mental e bem-estar também estarão incluídos na plataforma, assim como acompanhamento de gravidez e segunda opinião médico. 

SAIBA MAIS: A telemedicina como grande oportunidade para as healthtechs

O impacto financeiro para os clientes da consultoria é que a frequuência em pronto socorro caia bastante, em torno de 35%, segundo da Sigma. “O impacto disso em contrato pode chegar à 17% do valor dos prêmios. Nosso objetivo é baixar a frequência e desestimular o uso indevido”, explicou o vice-presidente.

O lançamento deste produto foi acompanhado por uma roda de conversa comandada pela jornalista Cristiane Pellagio. Ele entrevistou Roberto Botelho, presidente da ITMS Telemedicine Network; Romeu Domingues, presidente de Administracao da DASA; Bem Hur Ferraz Neto, Doutor em Cirurgia pela University of Birmingham; e Jayme Cobra, reumatologista e médico líder de equipe de atendimento eletrônico.

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta