Em 2019, mais de 353 mil indenizações foram pagas nas três coberturas do seguro DPVAT em todo o Brasil. O número é 8% maior do que o de 2018. O ano também foi marcado pelo pagamento da maioria das indenizações com prazo inferior a 20 dias. Na cobertura de morte, foram pagas 40.721 indenizações aos familiares das vítimas de acidente de trânsito. O número é 6% maior que o do ano anterior. Os reembolsos de despesas médicas (DAMS) cresceram 25%, chegando a mais de 77 mil pagamentos. Já os casos de invalidez permanente continuaram representando a maioria das indenizações (67%), com 235.456 casos.

Entre o perfil de vítimas mais indenizado, os homens seguem concentrando o maior número de pagamentos do benefício, com 75% do total. A faixa etária mais atingida no período foi a economicamente ativa, de 18 a 34 anos, com 46% das indenizações do período, sendo mais de 163 mil pagamentos. Os motoristas receberam 57% do total de pagamentos, sendo que 89% eram motociclistas. Os pedestres foram as vítimas indenizadas em mais de 106 mil pedidos do DPVAT.

Leia mais: Seguro DPVAT 2020: motoristas já podem realizar pagamento

As motocicletas, assim como nos anos anteriores, seguem como destaque nas indenizações pagas pelo seguro obrigatório. Segundo dados, esses veículos foram responsáveis por 77% dos sinistros pagos em 2019. Deste total, 71% das vítimas (194.264) ficaram com algum tipo de sequela permanente.

Em relação aos índices regionais, o Nordeste obteve o maior volume de indenizações pagas, sendo mais de 113 mil casos. O Sudeste é a região que aparece em seguida, representando mais de 102 mil indenizações.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta