A Minuto Seguros acaba de realizar um estudo com base na lista divulgada pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) com os carros mais vendidos no Brasil em novembro.

O Onix, da Chevrolet, registrou uma nova queda nas vendas após o crescimento no último mês. Em
novembro, o hatch da montadora americana teve 19.184 unidades emplacadas, 9,5% a menos em relação ao mês de outubro. Os números no 11º mês do ano representaram o quarto pior desempenho em vendas do modelo em 2019. Apesar da baixa, o veículo se manteve pelo 52º mês consecutivo como o carro mais vendido do Brasil e caminha para terminar o quinto ano seguido na liderança do ranking.

Assim como o Onix, o KA registrou uma queda nas vendas em relação ao mês de outubro. O modelo da Ford vendeu 8.968 unidades em novembro, 7,5% a menos do que na medição anterior. Mesmo assim, o hatch se manteve na segunda colocação pelo segundo mês consecutivo, após ter deixado o Top 3 em setembro.

Já o HB20, da Hyundai, mesmo após a reestilização, não conseguiu se manter no pódio. O carro mais
vendido da fabricante coreana teve uma queda nas vendas, com 8.050 registradas em novembro, 3,4%
menos em relação ao mês de outubro, sendo o suficiente para fazer o modelo cair para a quinta colocação, ultrapassado pelo Argo e o novo Onix Plus.

Leia mais: Valor do seguro dos carros mais vendidos do Brasil em outubro

Em novembro, o preço médio do seguro do Onix, entre as cinco capitais cotadas, foi de R$ 1.855, o que
representou uma leve alta em relação ao mês anterior. Em comparação à setembro, o seguro do hatch da Chevrolet ficou 3,9% mais caro. Em reais, houve uma elevação de R$ 69.

Sobre o perfil feminino para o seguro do carro, o preço médio nas cinco capitais é de R$ 1.664. Após quatro meses consecutivos com redução no valor do seguro do veículo, os números voltaram a subir. De um mês para o outro, houve elevação de 20,9%, já que, em outubro, a cotação média havia ficado em R$ 1.376. Na comparação com os homens, as mulheres pagam menos no valor do seguro do Onix. O valor para elas é, em média, R$ 191 mais barato do que para eles.

O carro, em 2019, já emplacou um total de 219.771 veículos. Em 2018, até novembro, o hatch da
Chevrolet havia vendido 190.816 unidades. O crescimento nas vendas do Onix, ano versus ano, é de 15,2%. O aumento nas vendas do KA também ocorre, só que mais sutilmente, já que saiu de 94.752 vendas, até novembro de 2018, e foi para 95.411 em novembro de 2019. Já o HB20 permanece abaixo quando o assunto é a comparação com o acumulado até o mesmo período do ano passado. Em 2019, o veículo da Hyundai tem 93.911 unidades vendidas, 2,7% a menos que em 2018, em que registrou 96.511 vendas.

Argo desbanca HB20 do pódio com Onix Plus logo atrás. T-Cross entra no Top 10, que registra queda do Renegade

A exemplo do que havia ocorrido em setembro, o HB20 perdeu duas posições e viu Argo e Onix Plus
passarem à frente no mês de novembro. Único modelo da Fiat presente na lista, o Argo deu um salto nas vendas e alcançou 8.270 unidades emplacadas, 9% a mais do que o registrado em outubro, o que o fez alcançar a terceira colocação. Outro modelo que se destacou foi o Onix Plus, que chegou ao mercado em outubro já dentro do Top 10. No ranking dos mais vendidos do 11º mês do ano, o novo sedã da Chevrolet ficou em quarto, com 8.092 veículos comercializados, quase mil unidades a mais em relação ao mês anterior, mesmo após ter convocado um recall por conta da ocorrência de incêndios ocasionados por um problema na calibração do módulo de controle do motor.

Entre as mudanças na lista, uma das que mais chamaram a atenção foi a ascensão do T-Cross. O SUV da Volkswagen saltou de 5.084 unidades vendidas em outubro para 6.256 em novembro, um crescimento de 23% que colocou o modelo na oitava colocação do ranking. Já o Renegade, na contramão da alta registrada pelo veículo da montadora alemã, caiu duas posições na lista em relação a outubro, e fechou o penúltimo mês do ano no nono lugar, com 6.233 emplacamentos, o que faz com que o carro ainda seja o líder de vendas da Jeep.

Com relação ao preço médio do seguro mais caro entre os carros mais vendidos do Brasil, o posto voltou a ficar com o Renegade, tanto para homens quanto para mulheres. O SUV da Jeep registrou uma significativa alta em relação ao mês anterior. Para o público masculino, em novembro, a média foi de R$ 3.776 contra R$ 2.769 em outubro, um aumento de 36,4%. Para o público feminino o preço também teve uma elevação, já que passou de R$ 2.008 para R$ 2.628, uma alta de 30,9%.

Já o posto de preço do seguro médio mais barato do Brasil ficou com o KA, o segundo carro mais vendido do País em 2019, tanto para o público masculino quanto para o feminino. No que diz respeito aos homens, o valor ficou em R$ 1.721 no mês de novembro, 4% menor em relação a outubro. Assim, pela quinta vez no ano, o hatch da Ford teve o menor preço médio do seguro para eles. Para as mulheres, o valor ficou em R$ 1.270, 9,8% abaixo do que o registrado no mês anterior.

Os valores do seguro para o HB20, que saiu novamente do Top 3 dos mais vendidos, parecem ter
estabilizado nos últimos meses, com poucas alterações, tanto para baixo quanto para cima. Em maio, o valor médio para assegurar o carro para o público masculino era R$ 2.096. Em junho, subiu levemente para R$ 2.159, cerca de 3% e, em julho, caiu, dessa vez para R$ 2.027, algo na casa dos 6%. Já em agosto, caiu para R$ 1.937 e, em setembro, voltou a ter uma leve subida, para R$ 2.090, cerca de 8%. Em outubro, nova redução, para R$ 2.038, por volta de 2,5%. Já em novembro, houve uma leve elevação, para R$ 2.081, cerca de 2,1%.

Para as mulheres, após quatro meses consecutivos de queda, o preço médio do seguro do hatch da Hyundai subiu. Em junho, o valor estava em R$ 2.088, em julho, fechou com R$ 1.959, em agosto, despencou e foi para R$ 1.675, 14% a menos. Em setembro, houve nova queda, de 3%, o que deixou o valor médio em R$ 1.619. Em outubro, caiu para R$ 1.451, redução de 10,3%. Já em novembro, o valor ficou em R$ 1.768, cerca de 22% a mais que no mês anterior.

Com relação ao preço médio do seguro do Argo, que assumiu a terceira posição na lista dos mais vendidos, houve uma elevação de 5% em comparação ao mês anterior para o público masculino. Em novembro, os valores giraram em torno de R$ 2.070 contra R$ 1.971 em outubro. Para as mulheres, o preço médio também subiu levemente, já que, no décimo primeiro mês do ano, ficou em R$ 1.784, enquanto em outubro, os números ficaram em cerca de R$ 1.412, o que representou uma elevação de 4,2%.

O novo Onix Plus apareceu pela primeira vez na lista dos carros mais vendidos em outubro e de lá para cá registrou uma elevação no preço médio do seguro para os públicos masculino e feminino. Em novembro, o valor do seguro do sedã da Chevrolet para homens ficou em R$ 2.258, 7,6% maior do que os R$ 2.098 registrados no mês anterior. No caso das mulheres, em novembro, o preço médio do seguro para o Onix Plus entre as capitais cotadas foi de R$ 1.871 contra R$ 1.684 de outubro. Uma alta de cerca de 11%.

Análise do preço do seguro dos mais vendidos

A somatória dos 10 carros mais vendidos do Brasil voltou a cair após o crescimento registrado no mês de outubro. Em janeiro foram 70.889, em fevereiro 71.694. Em março, o número bateu 76.039 unidades, em abril foi a 83.238 e, em maio, 89.095. Já em junho, o número caiu para 80.611, o número mais baixo desde março. Em julho, a soma de unidades comercializadas dos 10 carros mais vendidos foi 86.990 e em agosto, 87.713. Em setembro, a soma das vendas foi de 84.158. Em outubro, o número chegou a 86.719. Já em novembro, o número total de unidades emplacadas foi de 84.803. Esse foi o quinto melhor mês de vendas do ano, atrás de maio, agosto, julho e agosto.

O preço do seguro médio desses 10 veículos ficou no valor de R$ 2.318 para os homens, 8% a mais do que o registrado em outubro, quando estava em R$ 2.146. Já para as mulheres, o preço médio do seguro em novembro foi de R$ 1.847, 12,7% maior do que no mês passado, que ficou em R$ 1.638.

Para realizar o estudo, a Minuto Seguros considerou como perfil um condutor homem e uma condutora
mulher, de 35 anos, ambos casados. Foram avaliados os preços dos seguros em cinco capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Aracaju e Belém).

Quem paga menos pelo seguro?

Dentro destes perfis mencionados, o preço do seguro para o T-Cross é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas para homens. O valor mais alto está em São Paulo, com R$ 3.352 e o menor em Florianópolis, por R$ 2.741, uma distância de R$ 611. No contraponto de diferença de valores, ainda citando o público masculino, o Renegade é o que tem a maior diferença entre estados: R$ 3.907. A mais alta no Rio de Janeiro, R$ 6.597, e a menor em Florianópolis, com R$ 2.670. Para os homens, Florianópolis foi a cidade com seguro mais barato para nove dos dez veículos. Nos seguros com valores mais altos, Rio de Janeiro é a cidade que detém os maiores preços: nove dos dez modelos. O preço médio do seguro para homens, em Florianópolis, cidade com menor custo, para os 10 carros mais vendidos é de R$ 1.872. Já no Rio de Janeiro, o preço médio foi de R$ 3.071.

Agora, falando no perfil feminino, o Onix foi o veículo que apresentou a menor diferença entre as capitais cotadas, com uma distância de R$ 960, do valor mais alto, que está no Rio de Janeiro, com R$ 2.227, para o mais baixo, que está em Florianópolis, com R$ 1.267. Falando agora sobre a distância de valores mais alta, o Renegade ficou com o posto: R$ 2.494. A maior no Rio de Janeiro, com R$ 4.351 e a menor, em Florianópolis, com R$ 1.857. No âmbito do público feminino, Florianópolis foi a cidade com o seguro mais barato: dez dos dez modelos. Já os maiores valores estão concentrados no Rio de Janeiro, também com todos modelos concentrados lá. O preço médio do seguro em Florianópolis, para as mulheres, ficou em R$ 1.359. Já no Rio de Janeiro, o preço médio mais caro, foi de R$ 2.673.

TABELAS COM OS VALORES DO SEGURO

Detalhes da cotação
Capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Aracaju (SE) e Belém (PA)
Seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica.
Perfil: Homem e mulher, 35 anos, casado.
Plano: Cobertura de terceiros de R$ 100 mil.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta