Nos meses de novembro e dezembro, a ANS realizou uma série de reuniões técnicas para analisar as propostas de atualização da lista de de procedimentos estabelecidos como essenciais aos beneficiários de planos de saúde para o diagnóstico e tratamento de doenças.

Entre as propostas, previamente inscritas por entidades do setor, a Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) indicou os procedimentos artroplastia discal da coluna vertebral, que consiste na substituição de um disco intervertebral doente por um artificial; cirurgia endoscópica da coluna vertebral, procedimento minimamente invasivo para tratamento da hérnia de disco; e neuronavegação, que consiste em transformar em 3D as imagens de exames de ressonância magnética com um sistema de navegação para auxiliar o médico em cirurgias complexas, como de tumor cerebral.

Dr. Paulo Honda, diretor de comunicação da SBN e um dos representantes da entidade no ciclo, comenta que “todas as apresentações foram ótimas e demonstraram a necessidade de atualização do rol, com a inclusão de novos procedimentos”.

Apesar dos esforços de representantes de planos de saúde para a não inclusão dos procedimentos aos convênios médicos, a Sociedade fez forte defesa, com sólidas referências e observação da tendência global para o setor. “Deixamos claro que, no lugar de tentar barrar algo que já tem consenso mundial, estamos diante de uma oportunidade para discutir seriamente cada método e cobrar restrições ao uso de forma indiscriminada”, afirma Honda.

Leia mais: ANS divulga números de outubro do setor

Após a etapa de apresentação dos trabalhos, concluída em 04 de dezembro, ocorrerão mais duas. A primeira vai considerar a opinião de “pareceristas”, com equipe especialmente contratada para a finalidade, já na segunda fase, que consiste na decisão do presidente e diretoria executiva, será feita uma análise de todas as informações coletadas nas etapas do processo.

As atividades contaram com a participação de membros da Câmara de Saúde Suplementar (CAMSS), representantes de diretorias da entidade e os autores das propostas aceitas.

A gerente-geral de Regulação Assistencial, Carla de Figueiredo Soares, coordenou as reuniões deste ciclo.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta