No terceiro trimestre deste ano, a Porto Seguro retomou a expansão de suas receitas, explicado pelo crescimento de cinco dos seis maiores produtos em patamares próximos ou superiores a 10%, mesmo considerando o desempenho do Auto, que apesar de uma leve queda (-1% vs. 3T18) apresenta evolução em relação aos últimos dois trimestres.

O lucro da seguradora cresceu pelo sétimo período consecutivo, decorrente da ampliação do retorno sobre as aplicações financeiras e da expansão da lucratividade dos Negócios Financeiros e Serviços. No acumulado de 2019, a rentabilidade alcançada foi a mais elevada dos últimos 12 anos, fruto principalmente dos ganhos de eficiência operacional.

Na operação de seguros, os prêmios aceleraram no período, com aumento de 6% em relação ao trimestre imediatamente anterior (2T19). No comparativo com o 3T18, o crescimento de 3% foi impulsionado pelos seguros de Saúde (+12%), Patrimoniais (+9%), Vida (+28%) e Riscos Financeiros (20%).

O índice combinado aumentou 2,3 p.p., explicado sobretudo pela elevação de 2,6 p.p. na sinistralidade. Contudo, o índice de 94,0% está 1,5 p.p. abaixo da média dos últimos cinco anos e é considerado adequado frente aos objetivos estratégicos da empresa. A consolidação dos índices de despesas administrativas e operacionais melhorou 0,4 p.p. em relação ao 3T18 e atingiu o menor patamar dos últimos nove anos, resultado dos esforços para melhoria de eficiência operacional.

As receitas de Negócios Financeiros cresceram 10% no trimestre (vs. 3T18) impulsionadas pelo crescimento das receitas das Operações de Crédito, enquanto as de Serviços reduziram 10% (vs. 3T18). Excluindo o efeito da transferência da carteira de clientes da Conecta para a TIM em 2018, as receitas de Serviços recorrentes expandiram 11% no período (vs. 3T18), o que levou o resultado consolidado de Negócios Financeiros e Serviços a atingir um lucro líquido recorrente de R$ 52 milhões e um ROAE de 17,4% no 3T19.

O resultado financeiro foi 12% superior em relação ao 3T18, impulsionado principalmente pelo desempenho das alocações em títulos com juros indexados à inflação. A rentabilidade trimestral da carteira (ex previdência) foi de 2,7% (175% do CDI) no trimestre e de 7,6% (164% do CDI) no 9M19.

O lucro líquido da corporação atingiu R$ 335 milhões no trimestre (+5% vs. 3T18) e R$ 1.016 milhões no acumulado do ano (+9% vs 9M18) enquanto o ROAE alcançou 18,8% no 3T19 e 19,1 no 9M19. Excluindo o efeito do excesso de capital e considerando uma remuneração de 100% do CDI para os investimentos, a rentabilidade dos negócios da empresa seria de 21,2% no 3T19 e de 22,6% no 9M19.

Leia mais sobre:Porto Seguro divulga resultados do 1º tri de 2019

G.R
Revista Apólice

Deixe uma resposta