No último dia 06, em São Paulo, a Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP) realizou o Café com Seguro, que colocou em pauta “Inovação e Atuária”. O evento teve como objetivo apresentar ao mercado a inovação e proteção como ferramentas consolidadas de conhecimento analítico e atuarial para os mercados de saúde, seguros, previdência, capitalização e resseguros.

A Contextualização do tema ficou sob a responsabilidade da Ac. Magali Rodrigues Zeller, coordenadora da Cátedra de Ciências Atuarial da ANSP. “O mercado atuarial já tem abordado alguns pontos de preocupação em relação a LGPD – Lei 13.709/2018, orientando os atuários que trabalham com dados relacionados à pessoa natural identificada ou identificável e tendo como propósito final proteger as empresas de atuária e atuários contra possíveis penalizações por conta do manuseio incorreto ou vazamento dos dados pessoais. Isso se aplica não só para pequenas empresas de consultoria, mas também para grandes companhias, pois a principal função do atuário é o tratamento científico de dados”, relata Magali.

A primeira palestra abordou o tema “Inovação da informação e proteção de dados e compliance na Previdência sobre enfoque atuarial” e foi conduzida por Ana Paula Oriola De Raeffray. “A proteção da privacidade é inerente ao ser humano, por isso ele teria que ter consciência de que ele é titular de dados pessoais e que tem o dever protegê-los como sua propriedade personalíssima. As normas servem justamente para ampará-lo nessa proteção”, explica.

Em seguida, Luiz Azambuja colocou em pauta a “Inovação da informação e proteção de dados e compliance em Seguros e Saúde sobre enfoque atuarial”. Para ele, o mais importante é o uso e o controle das informações. “É essencial evitar o que já está acontecendo: o compartilhamento indevido das nossas informações”, disse.

Leia mais: ANSP abordou a LGPD no mercado segurador durante evento

Walmir Freitas apresentou o terceiro painel sobre “Inovação da informação e proteção de dados e gestão de privacidade”. Segundo o palestrante, o momento é de prevenção, pois seguro é necessário, mas é a última linha de defesa de qualquer evento que se tenha. “O seguro de risco cibernético é essencial, mas prevenir será sempre a primeira opção”, ressalta.

Logo após foi apresentada a conclusão do evento pelos mediadores Ac. Antonio Westenberger e Ivo Loyola. Para Westenberger, a LGPD vem para dar uma conformação ao uso indiscriminado da informação.

A abertura do evento e a composição da mesa foi realizada pelo diretor da entidade, Ac. Rafael Ribeiro do Valle; a coordenação do evento ficou a cargo de Ac. Edmur de Almeida, diretor de Fóruns Acadêmicos da ANSP, coordenador das comissões técnicas dos seguros de crédito, garantia e finança locatícia do Sincor-SP e da Fenacor; e da Ac. Magali Zeller, coordenadora da Cátedra de Ciências Atuarial da Academia.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta