Em seu tradicional almoço anual com jornalistas, os executivos da SulAmérica ratificaram a posição da companhia de continuar operando apenas através de corretores de seguros, mesmo que a categoria seja desregulamentada, conforme Medida Provisória 905, editada pelo presidente da República.

O presidente da companhia, Gabriel Portella, disse que a SulAmérica está em um de seus melhores momentos, pois a empresa passou por um processo de reorganização tarifária há seis anos e, agora, está pronta para enfrentar o cenário de juros baixos. “Os últimos três anos, os piores da economia, foram os três melhores da seguradora”, afirmou. Neste período de “arrumação”, a companhia concentrou em seus negócios nos ramos de vida e previdência. Ela se desfez da carteira de capitalização e de automóveis/RE (vendida neste ano para a Allianz, por R$ 3 bi).

LEIA MAIS: Allianz adquire carteira de auto/RE da SulAmérica por R$ 3 bi

Eduardo Dal Ri, vice-presidente de automóveis, é quem está liderando o processo de transferência desta carteira para a seguradora alemã. As primeiras autorizações já foram publicadas pela Susep e, agora, a carteira de auto e RE passa por um processo de adaptação para o novo modelo de negócios.

Todos os diretores tiveram a oportunidade de falar de suas áreas. Cristiano Barbieri, vice-presidente de Tecnologia e Inovação, ressaltou a importância do processo de transformação digital realizado pela empresa, com o objetivo de levar a melhor experiência para colaboradores, corretores, clientes e prestadores de serviços.

André Lauzana

O vice-presidente comercial, André Lauzana, disse que o processo para empoderamento dos 34 mil parceiros comerciais da companhia vai continuar, para que eles possam cuidar dos seus clientes e atendê-los de forma integral. Outro ponto reforçado por Lauzana foi a campanha “always ON”, que é primordial para mostrar que a companhia está sempre alerta e aberta para atender os seus parceiros e consumidores.

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta