A Sompo Seguros estabeleceu uma ação de contingenciamento para atender às ocorrências relacionadas aos sinistros que venham a ser registrados por conta das tempestades, vendavais e chuvas de granizo que atingem o estado do Paraná desde quarta-feira, dia 18 de setembro.

Nesta quinta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu alertas laranja ou amarelo que abrangem todo o estado. O alerta laranja indica riscos chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h) e queda de granizo. Essa situação traz o risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos em diversos pontos do Estado. Já o alerta amarelo indica o risco de chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 Km/h), e queda de granizo. Nesse caso, o risco de ocorrências existe, mas é menor.

“Já acionamos todas as nossas equipes para prestar suporte no período de contingenciamento para viabilizar o pronto atendimento no caso de aumento na demanda em decorrência desses eventos”, ressalta Andreia Paterniani, diretora de Sinistros da seguradora.

Segundo relatório de ocorrências da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (CEDEC), os eventos atingiram 21 municípios e danificaram 3.222 casas. Em Guarapuava, região central do Paraná, por exemplo, uma chuva de granizo que começou às 15h40 e durou cerca de 10 minutos deixou o Parque do Lago todo branco por conta do gelo espalhado no chão.

Situações como vendavais e chuvas de granizo tendem a potencializar o risco de sinistros relacionados a destelhamentos de imóveis e pequenos amassados em automóveis, que exigem o serviço conhecido como martelinho de ouro, que é especializado. “Nossos especialistas e rede de prestadores de serviços já estão atuando para garantir que as ocorrências, assim que comunicadas, sejam rapidamente analisadas e concluídas com as indicações de conserto ou indenizações, conforme a situação específica de cada segurado atingido”, observa Alexsandro Nascimento Silva, gerente de Sinistros Massificados da empresa.

Leia mais: Sompo lança portal de sinistro para segurados e corretores

Histórico no Estado

Não é a primeira vez que a Sompo estabelece uma estrutura especial para atendimento emergencial de sinistros relacionados a fenômenos climáticos no Paraná. Em 30 de maio deste ano, um plano semelhante foi acionado para atender segurados depois que Curitiba foi atingida por fortes chuvas, granizo e rajadas de vento que chegaram a 80,6 km/h. Em outubro de 2018, Londrina (PR) e Maringá (PR) foram algumas das cidades atendidas em decorrência de chuvas e quedas de árvores.

Coberturas

Ocorrências de chuva de granizo e de queda de galhos de árvore sobre o veículo estão contempladas na cobertura compreensiva do seguro automóvel.

Já as ocorrências de destelhamento de imóveis causados por vendaval e danos causados diretamente por granizo estão contempladas na cobertura de vendaval, furacão, ciclone, tornado, chuva de granizo e fumaça, que é uma cobertura adicional em modalidades de seguro como residencial, empresarial super, empresarial simplificado e condomínio. Esta cobertura garante até o limite Máximo de indenização (ou LMI, que é o valor máximo de indenização estipulado na apólice), a indenização por perdas e danos materiais diretamente causados aos bens segurados. Vale destacar que, tecnicamente, é considerado vendaval o “vento tempestuoso, com velocidade igual ou superior a 15 metros por segundo”, ou seja, 54 quilômetros por hora.

“O seguro tem uma função social importante e, só no ano passado, o segmento devolveu mais de R$ 36,2 bilhões à sociedade em forma de indenizações por conta de sinistros nos seguros auto, residencial, empresarial, condomínio, responsabilidade civil, entre outros. Cada vez mais as pessoas estão percebendo a relevância do produto para garantir o pronto restabelecimento de sua situação financeira caso uma eventualidade aconteça”, avalia Andreia.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta