A Minuto Seguros realizou um estudo com a base na lista divulgada pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) com os carros mais vendidos no Brasil em julho. 

O Onix, da Chevrolet, após uma queda de 12% em relação em junho, retomou o crescimento e subiu cerca de 3% às vendas em relação ao último mês, quando saiu de 19.500 e foi para 20.071. Já o HB20 foi outro modelo que teve motivos para comemorar em julho. Além de ter retomado o posto de segundo carro mais vendido do mês, aumentou em 13% as suas vendas, quando saiu de 8.147 unidades em junho e foi para 9.205 em julho. Após alguns meses consecutivos de quedas, o HB20 volta a ter números próximos ao mês de março. 

Fechando o TOP3 dos carros mais vendidos do Brasil em julho, o KA, apesar de ter perdido a segunda colocação de veículo mais vendido do mês, também teve aumento em suas vendas: saiu de 8.398 e pulou para 9.076, algo na casa dos 8%. Esse impacto positivo nas vendas dos três carros deve-se, principalmente, pelo volume de venda dos 10 carros mais vendidos. Por mais um mês, o sétimo consecutivo, as vendas de HB20 e KA não superaram a totalidade de vendas do Onix: 20.071 contra 18.281 dos dois modelos.

Em julho, o preço médio do seguro do Onix, entre as cinco capitais cotadas, foi de R$1.844 para o público masculino. Em comparação ao mês de junho, houve elevação no preço médio do hatch da Chevrolet: cerca de 3,5%. Mesmo que em pequenas proporções, é o segundo mês consecutivo que o Onix apresenta elevação no preço: em junho foi de 2% e em julho, de 3,7%. Um dos principais impactos é devido aos valores médios em cidades do Nordeste, como Bahia, e no Rio de Janeiro.

Leia mais: Minuto Seguros recebe investimento de cerca de US$ 60 milhões

Sobre o perfil feminino para o seguro do Onix, o preço médio nas cinco capitais é de R$1.710. A diferença de valores, em comparação ao mês passado, apresentou queda, mesmo que mínima, de quase 1%. Isso, em valores, dá algo próximo aos R$12. Na comparação com os homens, as mulheres pagam menos no valor do seguro do Onix. O valor para elas é, em média, R$134 mais barato do que para eles. 

O Onix, em 2019, já vendeu 136.974 veículos. Em 2018, até julho, o hatch da Chevrolet havia vendido 106.476 unidades. O crescimento nas vendas do veículo, ano versus ano, é de 28%. O crescimento nas vendas de HB20 e KA também ocorreu, só que de maneira mais discreta: HB20 saiu de 59.543 vendas, até julho de 2018 e foi para 62.199, em julho de 2019, cerca de 4,5%. Já o KA saiu de 57.819, em julho de 2018, e foi para 59.723, em julho de 2019, cerca de 3%.

Poucas mudanças na lista: Corolla retoma a décima posição

Após ter deixado a lista dos mais vendidos no mês de junho, o Corolla retomou a 10ª posição e tirou o Jeep Renegade da lista. O sedan da Toyota teve um bom mês de vendas, com a comercialização de 5.936 modelos. Em comparação a junho, esse número foi 20% maior, já que haviam sido vendidas menos de 5 mil unidades do veículo. O Jeep Compass conseguiu manter-se na lista dos mais vendidos, e ainda subiu uma posição: foi para o nono lugar, com a venda de 6.171 carros. O aumento das vendas, em comparação a junho, foi de 21%. É o segundo mês seguido do SUV da Jeep na lista. 

Com relação ao preço do seguro do Compass, o veículo ficou com a maior média, tanto para os homens quanto para as mulheres, pelo segundo mês consecutivo. Isso acontece por conta do valor do carro, avaliado pela  FIPE em mais de R$107 mil.  Os valores foram R$4.108 (homens) e R$3.675 (mulheres). Comparado ao mês passado, os dois preços apresentaram elevações: para os homens de 6,4% e para as mulheres, de 6,2%. 

O Kwid, da Renault, apesar de ter caído uma posição na lista – de quarto para quinto –, aumentou as suas vendas também: saiu de 7.882 em junho e cresceu para 8.070, cerca de 2,5%. Apesar de ter ficado mais longe do TOP 3, o veículo consolida-se como uma das preferências nacionais. No ano, já foram 48.590 unidades comercializadas e o tem o posto de quinto carro mais vendido do Brasil, a frente, inclusive, do Gol. Por mais um mês, o mini SUV da Renault manteve o posto de menor média do preço do seguro, tanto para homens, quanto para mulheres. Para o público masculino o valor médio foi de R$1.722 nas cinco capitais cotadas, já para o público feminino foi de R$1.675.  

Segundo dados da Fenabrave, o HB20 está com 2.476 comercializações de vantagem para o Ford KA até o sétimo mês do ano. A disputa acirrada pelo posto de segundo carro mais vendido do Brasil parece que vai ser apertada até o final do ano, mas o HB20 tem tudo para manter o seu posto, segundo a média de venda entre os dois modelos. O KA está consolidado no terceiro lugar e parece que não será incomodado pelo Prisma, quarto carro mais vendido do Brasil, até o final do ano.

Os valores do seguro para o HB20 parecem ter estabilizado nos últimos meses, com poucas alterações, tanto para baixo quanto para cima. Em maio, o valor médio para assegurar o carro para o público masculino era R$2.096 mas em junho subiu levemente para R$2.159, cerca de 3% e em julho caiu, dessa vez para R$2.027, algo na casa dos 6%. Para as mulheres, o cenário se repete com poucas alterações: se em maio o preço médio entre as cinco capitais era de R$1.940, em junho subiu para R$2.088, menos de R$150 e em julho fechou com R$1.959, cerca de 6%.

O Ford KA, terceiro carro mais vendido do Brasil, comercializou 9.076 carros no sétimo mês do ano. Isso representou um aumento de 8% em relação ao último mês. O preço médio do seguro do veículo para os homens foi de R$1.898. Isso significou uma queda de 5% comparado ao último mês, quando o preço estava R$2.004. Já para as mulheres, o valor médio foi de R$1.729, R$18 mais caro o do que no último mês, representando um aumento de 1,05%. 

O Kwid tomou para si o posto de preço do seguro médio mais barato entre os veículos mais vendidos do Brasil. Nos quatro primeiros meses do ano, o posto foi do KA, que depois passou para o Onix e agora chegou ao Kwid pelo segundo mês consecutivo, junho e julho. Para mulheres, o valor foi de R$1.675 e para homens, de R$1.722. 

Análise do preço do seguro dos mais vendidos

A somatória dos 10 carros mais vendidos do Brasil teve a primeira queda do ano, após cinco meses de crescentes. Em janeiro foram 70.889, já em fevereiro 71.694. Em março, o número bateu 76.039 unidades, em abril foram 83.238 e em maio 89.095. Em junho, o número caiu para 80.611, o número mais baixo desde março. Agora em julho, o número de venda dos 10 carros mais vendidos voltou a crescer e teve o segundo melhor mês do ano, com 86.990. Em comparação a junho, houve aumento de quase 8%.

O preço do seguro médio desses 10 veículos ficou no valor de R$2.316 para os homens e de R$2.166 para as mulheres. Para ambos os sexos houve diminuição nos valores, 1% para as mulheres e 1,9% para os homens. A estabilidade nos preços médios dos carros se dá pela pouca alternância de modelos. Como houve apenas uma troca, e os valores dos veículos são próximos (Renegade e Corolla), a margem para grandes alterações é difícil.

Quem paga menos pelo seguro?

Dentro destes perfis mencionados, o preço do seguro para o Kwid é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas para homens. O valor mais alto está no Rio de Janeiro com R$2.293 e o menor em São Paulo, com R$1.420, uma distância de R$873. No contraponto de diferença de valores, ainda citando o público masculino, o Compass é que tem a maior diferença entre estados: R$2.912. A mais alta no Rio de Janeiro, R$5.587, e a menor em Florianópolis, com R$2.675. Para os homens, Florianópolis foi a cidade com seguro mais barato para seis dos dez veículos. Nos seguros com valores mais altos, Salvador é a cidade que detém os maiores preços: seis dos dez modelos também. O preço médio do seguro para homens, em Florianópolis, cidade com menor custo, para os 10 carros mais vendidos é de R$1.703. Já em Salvador, o preço médio foi de R$2.991.

Agora, falando no perfil feminino, o Kwid também foi o que apresentou a menor diferença entre as capitais cotadas, com uma distância de R$754 do valor mais alto, que está no Rio de Janeiro com R$2.086, para o mais baixo, que está em Florianópolis com R$1.332. Falando agora sobre a distância de valores mais alta, o Compass também ficou com a maior: R$2.494. A mais alta no Rio de Janeiro, com R$ 4.813 e a menor, também em Florianópolis, com R$2.319. No âmbito do público feminino, Florianópolis foi a cidade com o seguro mais barato: dez dos dez modelos. Já os valores maiores estão concentrados no Rio de Janeiro, com nove dos dez modelos. O preço médio do seguro na capital catarinense para as mulheres ficou em R$1.519. Já no Rio de Janeiro, o preço médio mais caro foi de R$2.806.

Para realizar o estudo, a seguradora considerou como perfil um condutor homem e uma condutora mulher, de 35 anos, ambos casados. Foram avaliados os preços dos seguros em cinco capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Palmas e Salvador).

(FOTO: Divulgação) Minuto Seguros

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta