“O ramo de pessoas é o mais promissor do nosso mercado. Há muito campo para expansão, tanto em previdência como vida. São ramos dos quais o corretor de seguros precisa estar mais próximo”, afirma o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo. Ele acredita que todo incentivo ao segmento é muito importante para a cultura de seguro no Brasil, e que plataformas como o NetVida podem ajudar a categoria a investir nele.

“Precisamos conscientizar cada vez mais pessoas sobre o papel desse seguro para proteger nossas famílias e a nós mesmos, já que hoje os produtos permitem a utilização em vida, em casos de invalidez ou doenças graves”, ressalta Camilo.

Nesse sentido, a ferramenta é positiva por dois motivos: ela simplifica o sistema de cálculo e emissão dos produtos, disponibilizando essas operações online; e fornece as informações necessárias para que os profissionais iniciem e se consolidem como consultores de benefícios.

Leia mais: Sincor-SP realiza “dia do bem” em diversas cidades do estado

“O corretor precisa aproveitar melhor as oportunidades no segmento de vida e com a ajuda da tecnologia terá um incentivo para comercializar mais”, ressalta Camillo. Ele reconhece que toda tecnologia ajuda na produtividade, mas que o conhecimento sobre o grande potencial de expansão, bem como vantagens como a comissão vitalícia, também tem grande responsabilidade nesse processo.

Camilo destaca que todos os setores estão se adaptando às transformações da revolução 4.0. Em seguros, a avalanche de tecnologia trazida pelas insurtechs dá força à percepção de investidores de todo o mundo em relação ao potencial do mercado, principalmente no Brasil. “É uma fase de ajustes e desafios. É indispensável que o corretor de seguros esteja pronto para as mudanças, que são inexoráveis. Recomendo que todos conheçam e analisem as ferramentas disponíveis hoje no mercado para facilitar o seu dia a dia”.

Para o idealizador da plataforma, o empreendedor Aluizio Melo de Oliveira, contar com o incentivo do líder do Sincor-SP é um sinal de que a plataforma está no caminho certo.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta