O Grupo Generali terminou o primeiro semestre de 2019 confirmando a implementação do plano estratégico trienal “Generali 2021” em todos os segmentos dos negócios da seguradora. Esses resultados mostram a capacidade da empresa em gerar valor financeiro e industrial sustentável para todos os stakeholders.

Os resultados apresentados também destacaram o desempenho da companhia em termos de rentabilidade e posição de capital, alinhados à estratégia do grupo.

O resultado operacional cresceu 7,6%, indo para € 2.724 milhões contra € 2.532 milhões no 1º semestre de 2018, graças ao desenvolvimento positivo em todos os segmentos de negócios.

O lucro líquido da empresa foi de € 1,8 bilhão, sendo mais de 34,6% e incluindo também o resultado de operações descontinuadas. O lucro líquido ajustado subiu para € 1,3 bilhão, crescendo 6,4%.

Leia mais: Generali fecha parceria de 500 milhões em prêmios com a BSF Saúde

As entradas líquidas de seguros de vida aumentaram para € 7,4 bilhões, indo para  29,5%; e as reservas técnicas atingiram € 358 bilhões, crescendo 4,3%. Os prêmios brutos emitidos totalizaram € 35,7 bilhões, 1,8% a mais, devido ao desempenho positivo dos segmentos vida e P&C.

As melhorias nestes segmentos ocorreram principalmente devido à rentabilidade técnica, confirmada pelo coeficiente combinado em 91,8% (- 0,2 p.p.) e pela margem de novos negócios em 4,40% (- 0,18 p.p.).

O lucro líquido da gestão de ativos foi de € 133 milhões, crescendo 22% devido ao aumento dos ativos sob gestão e à consolidação das receitas das novas pequenas empresas especializadas em gestão de ativos. O índice de solvência regulatória preliminar se mantém sólido em 209% no período.

(FOTO: Divulgação) Philippe Donnet

“O primeiro semestre do ano confirma a implementação efetiva e disciplinada do plano estratégico trienal em todos os segmentos de negócios. A empresa hoje é um grupo de seguros e gestão de ativos cada vez mais global, com excelência técnica nos segmentos de vida e P&C e especialização diferenciada em gestão de ativos, o que possibilita superar os desafios competitivos do setor para nos tornarmos parceiros dos nossos clientes”, explica Philippe Donnet, CEO da seguradora.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta