Em julho, assim como em junho, a tendência de retração foi interrompida e a média dos indicadores se situou em aproximadamente em 115 pontos. O que indica, por estar acima de 100 pontos, que corretores de seguros, seguradores e resseguradores estão mais otimistas. “Ressalte-se que ainda não estão no mesmo nível favorável de janeiro ou fevereiro, quando o indicador médio era de 130 pontos”, afirma o consultor Francisco Galiza, responsável pela pesquisa.

Esse indicador é o resultado de três variáveis: ICES (Índice de Confiança e Expectativas das Seguradoras), ICER (Índice de Confiança e Expectativas das Resseguradoras) e ICGC (Índice de Confiança das Grandes Corretoras).

Todo final de mês são enviadas perguntas simples, de múltipla escolha, em que as empresas dizem sobre o que esperam que aconteça nos próximos seis meses, com relação a algumas variáveis relevantes do setor. Ao todo, aproximadamente 100 companhias são entrevistadas em cada oportunidade.

No seu cálculo, o indicador leva em conta três aspectos: economia brasileira, faturamento e rentabilidade de cada um dos setores citados.

O ICSS (Índice de Confiança do Setor de Seguros) é divulgado em toda primeira semana de cada mês, tomando como referência os dados obtidos em pesquisa realizada na última semana do mês anterior.

O ICSS é um indicador mensal que mede a confiança do mercado brasileiro.

Dados obtidos

Expectativas para daqui a 6 meses

A seguir, a distribuição percentual das respostas, com relação a cada um dos setores analisados.

Crescimento da Economia Brasileira

Rentabilidade do seu setor

Faturamento do seu setor

G.R
Revista Apólice

Deixe uma resposta