EXCLUSIVA – A segunda edição do CQCS Insurtech & Inovação começou em São Paulo, com cerca de mil participantes que lotam o auditório do Centro de Evento Pro-Magno. Serão cerca de 80 palestrantes em dois dias de eventos.

Gustavo Doria, CEO do CQCS e do evento, disse na abertura que estamos vivendo o momento de transformação, em que as pessoas tem visões diferentes sobre um mesmo tema. “É a informação trabalhada para atender objetivos. Que eles sejam do bem”, pontuou.

O mercado deve estar atento ao que vai mudar, principalmente quando se trata de proteção. “Onde nós, do seguro, nos encaixamos? Qual é o futuro da proteção?”. A longevidade é um desafio e precisamos saber de onde virá o Uber do seguro.

O grande problema do seguro é mudar o mindset, porque o que o setor vende é tranquilidade. “Temos que estar conscientes de que a tecnologia que impede as pessoas de fazerem trabalhos chatos, que também contribua para convencer a sociedade de que seguro é bom, de que ele é livre”, conscientizou.

“Todos devem ter a responsabilidade de participar desta mudança”, avisou.

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta