O mercado de seguros de pessoas, que engloba seguros de vida, de acidentes pessoais, viagem, educacional, entre outras modalidades de proteção, registrou indenizações de R$ 13,70 bilhões de janeiro a abril deste ano. O valor, que se refere às contratações de coberturas para riscos pessoais, é 14,8% superior aos R$ 11,93 bilhões movimentados no mesmo período do ano passado, segundo dados da FenaPrevi, que representa 68 seguradoras e entidades abertas de previdência complementar no país.

Os dados do balanço divulgado mostram que as indenizações pagas aos segurados no período totalizaram R$ 3,30 bilhões, valor 8,4% maior em relação aos R$ 3,04 bilhões verificados em 2018.

Leia mais: Brasileiros contratam mais seguros para proteção pessoal

Na análise por modalidade de produto, o seguro de vida registrou R$ 5,13 bilhões gastos em indenizações nos primeiros quatro meses do ano, correspondendo a um aumento de 9,40% em relação ao mesmo período no ano passado, quando o volume de contratações foi de R$ 4,69 bilhões.

O seguro prestamista, que cobre o pagamento de parcelas realizadas em compras a prazo no caso de morte ou invalidez do segurado, registrou um volume de R$ 4,4 bilhões em indenizações nos primeiros quatro meses do ano, valor 26,72% maior que o verificado em igual período de 2018.

De acordo com os dados da entidade, o seguro viagem também apresentou saldo positivo no período. As contratações movimentaram R$ 187,59 milhões e a expansão foi de 19,24% superior em relação aos R$ 157,32 milhões registrados no período em 2018.

Ainda segundo o balanço, o seguro de vida resgatável (dotais), apresentou evolução de 19,18% e indenizações de R$ 957,42 milhões. No ano anterior, o saldo foi de R$ 803,32 milhões.

O seguro com proteção para doenças graves ou terminais também apresentou crescimento de 15,01% e R$ 308,64 milhões gastos com indenizações. No mesmo período em 2018, o valor foi de R$ 268,35 milhões.

Já no seguro auxílio funeral esteve entre as modalidades mais contratadas. Com isso, apresentou crescimento nominal positivo de 11,19% e indenizações de R$ 224,08 milhões. O maior interesse dos brasileiros pelo seguro auxílio funeral deve-se ao conforto que proporciona aos familiares em situações adversas.

O seguro de acidentes pessoais, que oferece coberturas em caso de morte e invalidez permanente (total ou parcial) e outros riscos causados por acidentes involuntários, provocando lesões físicas ou até mesmo falecimento, registrou crescimento de 7,26% e indenizações de R$ 1,97 bilhão, contra R$1,83 bilhão no mesmo período do ano passado.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta