A cooperativa brasileira Agrindus foi escolhida a melhor iniciativa agropecuária nos prêmios sociais da Fundación MAPFRE, programa global voltado para projetos no campo que se destaquem por serem inovadores e transformadores nos sistemas de produção e comercialização de seus produtos. A produtora familiar de leite fundada há mais de 70 anos competiu com propostas do mundo inteiro e receberá a premiação das mãos da Rainha Sofia, da Espanha, em cerimônia que será realizada em Madrid, no próximo dia 12.

A empresa venceu com seu projeto de produção do leite A2A2, iniciado em 2018. O produto é ordenhado de vacas holandesas (tipo A2), que fornecem leite tipo A com a proteína beta-caseína A2, em vez da beta-caseína A1 – responsável por causar desconfortos em pessoas com algum grau de intolerância. O resultado é uma bebida mais leve e de fácil digestão, evitando sintomas como náuseas ou dores abdominais. A cooperativa também oferece derivados lácteos, como uma linha de iogurtes.

Leia mais: Fundación Mapfre lança segunda edição dos Prêmios à Inovação Social

A iniciativa também se destacou por ser altamente sustentável. A temperatura para os animais nos estábulos é mantida por um sistema de resfriamento que utiliza água de chuvas. A logística de distribuição dos produtos, comercializados on-line, foi pensada para que os itens cheguem ao consumidor final com o mínimo de deslocamento possível. Além disso, a fazenda emprega 250 moradores da região de Descalvado (a 250 km da capital) e faz doações regulares de itens a creches e bancos de alimentos locais.

O presidente da cooperativa, Roberto Hugo Jank Júnior, revela que o bem-estar de todos os envolvidos na produção é a principal preocupação da empresa. “Prezamos, em primeiro lugar, pela saúde dos animais e bem-estar de todos que estão à nossa volta, especialmente dos nossos profissionais. É primordial que o ciclo seja virtuoso e, por isso, para nós é tão essencial fazer produtos locais por famílias locais, respeitando todo o ecossistema”, afirma.

O CEO da Mapfre Brasil, Fernando Pérez-Serrabona, reconhece os diferenciais da iniciativa nacional. “A cooperativa é uma empresa familiar administrada, neste momento, por três gerações unidas pelo propósito de tornar o nosso mundo um lugar melhor. É por isso que tê-los entre os vencedores mundiais é uma satisfação”, afirma.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta