A SulAmérica registrou lucro líquido de R$ 223,5 milhões no primeiro trimestre de 2019, um aumento de 58% em relação ao mesmo período do ano passado. As receitas totais tiveram um crescimento de 10,1%, atingindo R$ 5,3 bilhões, resultado que a companhia atribui à relação de parceria com os corretores de seguros – neste trimestre, a seguradora superou a marca de 36 mil parceiros de negócios em todo o País.

“Concluímos o primeiro trimestre com consistência de resultados e eficiência operacional, que tem sido a marca da companhia nos últimos anos. E não podemos deixar de atribuir esse resultado excepcional àqueles que levam nossos produtos ao consumidor final: os corretores de seguros”, destaca Gabriel Portella, presidente da companhia.

No primeiro trimestre, a empresa anunciou lançamentos focados em seus parceiros de negócios, com o objetivo de oferecer mais conveniência para os corretores, com destaque para as novas funcionalidades do Portal do Corretor e novas opções disponíveis nos cotadores.

“Estamos ao lado do corretor para desenvolver soluções que atendam às suas necessidades e para ouvir as demandas dos clientes, com o objetivo de gerar mais negócios e garantir tranquilidade aos segurados. Neste contexto, investimos continuamente em inovação e tecnologia, com novos produtos e serviços para que os nossos parceiros elaborem uma oferta completa ao consumidor com ampla conveniência e prestação de serviço”, comenta o vice-presidente Comercial, André Lauzana.

Crescimento em todas as linhas de negócios

A corporação apresentou crescimento em todas as linhas de negócios: Saúde e Odonto (+12,3%), Vida (+16,1), Previdência (+7,8%), Capitalização (+20,9%) e Gestão e Administração de Ativos (+22,5%). A margem bruta operacional aumentou em 26% no trimestre, totalizando R$ 614,9 milhões, acompanhando o crescimento de receitas e o bom controle de custos e despesas.

O índice combinado do período foi de 97,6%, o melhor resultado para um primeiro trimestre em mais de dez anos, enquanto o índice combinado ampliado, que considera o resultado financeiro, também apresentou melhora, alcançando 94,2%, já refletindo uma taxa Selic estável entre os períodos e um bom desempenho do portfólio de investimentos que nesse período apresentaram retorno de 122,3% do CDI.

As operações de seguro saúde e odontológico apresentaram forte desempenho, com redução no índice de sinistralidade e crescimento no número de beneficiários. As receitas operacionais do segmento atingiram R$ 4,2 bilhões, alta de 12,2% no período. A margem bruta cresceu 35,5% na comparação com o 1T18, refletindo o aumento de receitas e a menor sinistralidade no período, que caiu 1,7 p.p. na comparação com o primeiro trimestre do ano anterior. A carteira de planos coletivos atingiu 3,4 milhões de segurados (+10,9%), reflexo de um acréscimo de 333 mil vidas na comparação com o 1T18.

A operação de seguros de automóveis continuou apresentando resultados positivos, que vem se repetindo desde a implementação de novas ferramentas e dos processos de subscrição, somados a um contexto mais positivo na venda e licenciamento de veículos novos. A sinistralidade do segmento apresentou bom desempenho, com um ganho de 2,5 p.p. na comparação com o mesmo período do ano anterior, enquanto a margem bruta cresceu 27%, totalizando R$ 149,2 milhões. A frota segurada continua em crescimento, atingindo 1,6 milhão de veículos, resultado 8,9% superior ao registrado no 1T18, embora a receita do trimestre tenha decrescido 1%, fruto da melhoria de risco apresentada, que também foi capturado pelo mercado e que se reflete em menores prêmios médios em comparação ao período anterior.

Em relação aos seguros massificados, as receitas operacionais totalizaram R$ 45,9 milhões no 1T19, ganho de 2,9% em relação ao mesmo período de 2018. A sinistralidade da carteira teve uma piora de 7,3 p.p. na comparação anual, motivada pelo período de fortes chuvas em algumas regiões.

As receitas operacionais do segmento de vida e acidentes pessoais atingiram R$ 118,9 milhões, 16,1% superior em relação ao ano anterior, acompanhando principalmente os crescimentos nos produtos de seguro viagem e prestamista.

As reservas de previdência privada tiveram alta de 13,9% na comparação com 1T18, alcançando R$ 7,3 bilhões. Já as receitas operacionais apresentaram aumento de 7,8% no trimestre, resultado do aumento do produto VGBL (+20,5%), que mais do que compensou as reduções nos produtos tradicional (-16,6%) e PGBL (-5,2%).

Já no segmento de gestão de ativos, a SulAmérica manteve posição de destaque, com um volume total R$ 40,8 bilhões de ativos sob gestão (alta de 6,1%). As receitas operacionais apresentaram uma expansão de 22,5%, somando R$ 13,5 milhões, elevando em 21,6% a margem bruta em relação ao 1T18.

A operação de capitalização obteve receitas de R$ 15,9 milhões, alta de 20,9%, e uma margem bruta 67,4% superior ao mesmo período do ano passado. O desempenho foi impulsionado principalmente pelo principal produto dessa linha de negócios, o SulAmérica Garantia de Aluguel.

G.R
Revista Apólice

Deixe uma resposta