A Seguros Unimed marcou presença no Congresso Internacional de Serviços de Saúde (CISS), que ocorreu no Expo Center Norte, em São Paulo. O evento, que aconteceu paralelamente à Hospitalar, teve como tema principal “Experiência e engajamento do paciente: uma abordagem de negócio”.

Na ocasião, Helton Freitas, diretor-presidente da seguradora, participou do painel “Como o engajamento do paciente e os novos modelos de cuidado podem definir o futuro da saúde suplementar no Brasil”. Ele dividiu a mesa com o diretor-presidente da ANS, Leandro Fonseca da Silva.

Leia mais: Modelo de saúde deve se concentrar no paciente

Durante apresentação, Freitas reforçou que os custos e a ineficiência do atual modelo fragmentado estão comprometendo a sustentabilidade do setor, inviabilizando a permanência de grupos de clientes e limitando a expansão da cobertura para outros mercados. “Nesse contexto, precisamos direcionar nossa estratégia de crescimento para uma mudança de cultura, visando estabelecer o cuidado coordenado baseado em valor agregado para o paciente”, destacou.

As reflexões propostas executivo foram compartilhadas por Silva: “A visão do Helton coincide com o propósito da agência, que está trabalhando para uma mudança de cultura no setor da saúde baseada, essencialmente, em valor”. Segundo ele, a ANS caminha nesse sentido ao estimular novos modelos de cuidado coordenado, como a Atenção Primária à Saúde.

Também palestrou na evento o diretor de Administração e Finanças do Instituto de Efectividad Clínica y Sanitária de Buenos Aires, Ezequiel García Elorrio. O secretário de Estado da Saúde do Governo de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira, fez o encerramento do painel anunciando a criação de onze polos de desenvolvimento econômico no Estado, incluindo o de ‘Saúde e Farmacêuticos’.

A moderação da mesa foi feita pelo superintendente de Informação, Inovação e Novos Negócios da companhia e presidente da Comissão Científica do CISS, Fábio Leite Gastal.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta