O seguro habitacional é um velho conhecido de quem tem imóvel financiado, mas o que pouquíssimas pessoas sabem é descrever as coberturas que o produto oferece em caso de problemas com a casa ou apartamento.

O contrato tem como principal objetivo garantir a integridade do bem perante a instituição de crédito que o financiou e pode ser acionado se ocorrer problemas estruturais à construção. Trata-se da cobertura de Danos Físicos ao Imóvel (DFI).

O valor da indenização, em caso de sinistro, é equivalente ao valor necessário à reconstrução do imóvel, limitado à importância segurada contratada. Estão garantidos pelo DFI a indenização nos casos de incêndio, queda de raio, explosão, vendaval, desmoronamento total ou parcial de vigas, paredes ou parte estrutural do imóvel, ameaça de desmoronamento, destelhamento causado por ventos fortes ou granizo, inundação decorrente do transbordamento de rios, alagamento provocado por chuva ou rompimento de canos e tubulações não pertencentes ao imóvel.

“À exceção de incêndio, queda de raio e explosão, a garantia DFI se refere a danos causados ao imóvel por fatores externos. O seguro paga as despesas para a recuperação do imóvel, mas não contempla as perdas e danos sofridos pelos pertences em seu interior”, explica Wady Cury, superintendente de seguros habitacionais da Brasilseg, uma empresa BB Seguros.

Apesar de pouco recorrentes, acidentes envolvendo construções também podem acontecer. Desde rachaduras até situações complexas, como desmoronamentos, que exigem a desocupação do imóvel, o seguro habitacional pode ser acionado.

Em casos extremos, onde há interdição do imóvel pela defesa civil ou por recomendação do perito da seguradora, nas situações em que há risco de vida ou inacessibilidade, os encargos mensais do financiamento, assim entendidos como as prestações do crédito imobiliário, podem ser também reembolsadas pelo seguro. “Quando o imóvel financiado precisa ser desocupado, o segurado pode ter as prestações mensais reembolsadas pela companhia seguradora, até que a liberação do imóvel ocorra. ”, explica Cury.

Outra cobertura importante do produto Habitacional é a de Morte e Invalidez Permanente (MIP) do proprietário do imóvel financiado, que quita o saldo devedor do financiamento, de acordo com a composição de renda do contrato de crédito imobiliário.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta