A Porto Seguro começou a realizar o processo de vistoria com uso de drones para determinadas situações após sinistros em imóveis residenciais e empresariais. Brasília e Goiás são as primeiras regiões a operarem com a novidade, que contribui para maior agilidade e segurança para o cliente e dos prestadores de serviço em casos de sinistros nestes locais.

A iniciativa, que reforça o compromisso da Porto Seguro com a inovação e melhora contínua de seu atendimento aos clientes, parceiros e corretores, otimiza o tempo de todos os envolvidos em um sinistro para a averiguação dos danos causados ao local. “O que antes só poderia ser feito com equipamentos de proteção, andaimes, escadas e outros acessórios para chegar em ambientes de difícil acesso, agora pode ser feito por drones. A tecnologia permite averiguar o sinistro com menor tempo, além de maior segurança”, destaca Claudio Cruz, superintendente de Sinistros Patrimoniais e Financeiros da Porto Seguro.

A implementação dessa novidade deve contribuir para a checagem de sinistros no seguro residencial e empresarial, como desmoronamentos e quebras de telhados, duas modalidades que registraram crescimento em 2018 na seguradora.

Brasília e Goiás serão as primeiras regiões a receberem os drones, pois são estratégicas para a companhia nessas modalidades. Segundo o IBGE, Brasília foi a unidade de Federação com maior crescimento populacional de 2012 a 2017. A região ampliou 11,4% o seu número de habitantes e contribuiu para que o Distrito Federal atingisse mais de 3 milhões de pessoas, tornando-se a quarta maior capital do país. Além disso, o DF teve quase o dobro da média nacional de renda domiciliar per capita no Brasil. Goiás também é um estado com constante crescimento populacional. Em 2017, os dados do IBGE apontaram para um crescimento de 1,24% de habitantes em relação ao ano anterior e com destaque para a renda domiciliar, que representa a oitava maior do País.

Em 2018, a seguradora fez alguns ajustes operacionais na comercialização dos seguros patrimoniais, além de campanhas de vendas e reformulação na oferta de benefícios. Esses fatores foram significativos para o crescimento de 4% nos prêmios consolidados dos ramos patrimoniais da empresa no ano. “Para 2019, as expectativas são positivas, já que o mercado de seguros como um todo ainda mantém boas possibilidades e expansão no Brasil. Para atender a essa demanda do setor, é que buscamos o que há de mais inovador e tecnológico no mercado como o uso de drones na averiguação de sinistros”, afirma o superintendente da companhia.

“A expansão para outros estados deve acontecer em breve, mas ainda não há um calendário definido. As estatísticas de atendimentos a partir dessa implementação, direcionarão os próximos passos para a ampliação geográfica da iniciativa”, completa Cruz.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta