A União dos Corretores de Seguros (UCS) recebeu, em seu 2º Trocando Ideias de 2019, três especialistas que falaram aos corretores de seguros associados sobre tendências e tecnologia.

“Queremos aproveitar o conhecimento dos nossos associados. Tenho feito um trabalho trazendo os especialistas em cada ramo, pois temos muita gente boa conosco. Costumo dizer que, assim, falamos ‘De corretor para corretor’, porque mesmo que haja diferenças de áreas ou portes entre os corretores, todos nós estamos no dia a dia fazendo o mesmo trabalho, temos os mesmos problemas, aflições e vitórias, afinal, somos todos corretores de seguros”, declarou a presidente da UCS, Mara Borges Sutto.

“E todos nós temos a necessidade de nos desenvolver cada vez mais em tecnologia. Existe a resistência, a falta de conhecimento, fatores que acabam nos atrapalhando no dia a dia, e muitas ferramentas que acabamos não usando. Por isso, trouxemos pessoas que falam a nossa língua, e que possam traduzir para nós os termos de tecnologia”, completou.

O 2º Trocando Ideias destacou ainda a comemoração ao Dia Internacional da Mulher. A presidente Mara comentou sobre a evolução feminina na sociedade e no mercado de trabalho. “Empoderamento à mulher é redundância, porque mulher é sinônimo de poder”, defendeu.

O primeiro palestrante foi Richard Furck, diretor da H&H Corretora de Seguros, apontando as principais tendências comportamentais e tecnológicas que irão definir o mercado para os próximos anos. “Internet das coisas, inteligência artificial, machine learning e big data já estão ditando os novos tempos”, disse. Para ele, o caminho para a transformação digital do corretor de seguros é investir em: 1. Gestão e armazenamento de dados 2. Comunicação e eficiência operacional 3. Site e Comunicação institucional com o cliente 4. CRM, segmentação e marketing 5. Eficácia no processo de vendas 6. Geração de leads 7. Mix de produto, vendas cruzadas 8. Presença e comercialização de produtos on line 9. Plataformas de negócio e Apps 10. Serviços conexos e entrega de valor adicional (Disrupção do negócio).

Richard deu dicas de como cada profissional pode fazer sua transformação digital. “Benchmark e informação (saiba o que está acontecendo no mercado conheça as soluções disponíveis; pesquise a concorrência, fale com seus clientes e concorrentes; exija de si mesmo mudanças periódicas); Filtro e foco (comece as mudanças por algo simples e barato; estabeleça prioridades, passo a passo); Senso de urgência e execução (planeje em anos, execute em dias ou semanas); Métricas de aferição (tenha um motivo para a mudança; estabeleça metas e métricas claras de resultados; exija que a mudança resolva ou melhore algo); Invista tempo e capital na mudança (transformação digital custa dinheiro, saiba investir; não delegue tudo, conheça o novo processo)”.

Alberto Apolinário, proprietário da Viva Vida Seguros, antes de ser corretor era publicitário, e atuou bastante com Marketing Digital, que trouxe para a realidade dos corretores de seguros. “Hoje a tecnologia é o remédio amargo que muito corretor precisa tomar, não tem jeito. Temos que olhar para a tecnologia como um facilitador e não como uma limitação ou algo distante de nossa realidade. Para isso, será necessário um esforço e um novo ciclo de aprendizagem e adaptação à essa nova realidade”.

Sua apresentação passou por recursos e metodologias aplicada à gestão do tempo de vendas com escala. “A meu ver, um dos grandes desafios do ‘Corretor de Idade Média’ (aquele que atua no mercado há décadas), é o ganho de escala. E ele vai precisar cada vez mais conhecer algumas tecnologias, não apenas de ouvir falar”. Para isso, Apolinário apresentou o marketing digital e os recursos de relacionamento com o cliente, ferramentas de prospecção comerciais, como metodologias de criação de um pipeline (funil de vendas), identificação de personas para cada tipo de produto, geração e qualificação de leads, inbound marketing (marketing de conteúdo) e outbound marketing, sendo apoiado por estratégias de mídias digitais em plataformas pagas, como Google, Facebook, Instagram e mídia display.

Rafael Milaré, gerente de Contas da Moshe Informática, apresentou seis ferramentas de tecnologia para facilitar a vida dos corretores no dia a dia. “A intenção é comentar sobre ferramentas que podem ajudar no dia-a-dia, facilitando desde a prospecção de clientes até o compartilhamento de arquivos”.

“1) Prospectar através do LinkedIn (as empresas têm visualizado um Oceano Azul e transformando a rede em um dos maiores geradores de leads qualificados. Há alguns anos o LinkedIn lançou o Sales Navigator, ferramenta paga que fornece informações riquíssimas de possíveis clientes); 2) Utilizar videoconferência para vendas (muitos já estão utilizando a videoconferência para vender, sem a necessidade do deslocamento até o cliente, com ferramentas como Hangout e Skype); 3) Digitalizar documentos via celular (o aplicativo CamScanner facilita a digitalização de documentos, compartilhando direto para os meios de comunicações móveis); 4) Nuvem para armazenar arquivos (plataformas como OneDrive, Dropbox e Drive armazenam arquivos, com segurança, podendo ser acessados de qualquer lugar, com comodidade”); 5) Publicações em redes sociais (para atrair novos clientes e se relacionar com eles de forma simplificada nas suas redes sociais, você precisa implementar uma estratégia de conteúdo eficiente. Para quem não tem tempo de gerar conteúdo existe o ManyContent, ferramenta paga que através de informações de seu site, concorrentes e Inteligência Artificial, gera e publica os textos); 6) Preenchimento Relâmpago Excel (muitos corretores utilizam o Excel para gerenciar suas empresas ou criar relatórios; com o Preenchimento Relâmpago do Excel, apenas dando um exemplo de como deseja o resultado e apertando as teclas “Windows + E”, todos os próximos casos são feitos automaticamente)”.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta