A Allianz Global Corporate & Specialty, braço de resseguros do Grupo Allianz, registrou no último ano crescimento expressivo em volume de prêmios, no resultado operacional e no lucro líquido, assim como a manutenção das despesas administrativas nos mesmos patamares de 2017, comprovando que a gestão adotada está comprometida com o desenvolvimento sustentável de suas operações no país.

“Apesar do cenário político e econômico desafiador dos últimos anos, temos conseguido atingir as metas de lucratividade, suportada também por ganhos de produtividade e da otimização de custos. Além disso, o desenvolvimento de novos negócios, a expansão de relações já existentes, e o crescimento das operações internacionais nos ajudaram no período”, explica Ângelo Colombo, CEO da companhia no Brasil.

O volume de prêmios emitidos brutos de comissão cedente atingiu o montante de R$ 367,9 milhões, apresentando alta de 10% em relação a 2017. Os prêmios ganhos atingiram R$ 324,1 milhões, ultrapassando os R$ 294,8 milhões de 2017. A sinistralidade bruta em 2018 foi de 72,2%, contra 63,7% em 2017 impulsionada pela ocorrência de sinistros com grandes perdas. Com a proteção adequada, os sinistros ocorridos líquidos de retrocessão mantiveram-se num patamar próximo ao período de comparação, ficando em R$141,6 milhões (R$ 93 milhões em 2017). A solidez financeira da companhia também ficou registrada pela solvência de capital de 272%.

Entre os segmentos de destaque em emissão de prêmios estão transportes e patrimonial. O primeiro representa cerca de 35,2% da receita líquida dos prêmios, somando R$ 118,6 milhões, enquanto o ramo patrimonial responde por 27,5%, com um crescimento importante em relação ao ano anterior, quando representava cerca 19,5%. Entre as outras linhas de destaque estão responsabilidades (13,54%) e riscos financeiros (13,53%).

“Para esse ano, nossa prioridade estratégica é entregar um crescimento sustentável e manter a lucratividade no mercado local e em demais países da América do Sul. Além disso, iremos expandir o leque de soluções inovadoras nos segmentos de infraestrutura, energias renováveis, riscos cibernético, climáticos e ambientais, além das produções de entretenimento, aproveitando as oportunidades da região”, finaliza Colombo.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta