Sudeste – Na avaliação do presidente do CCS-RJ, Fabio Izoton, “encontros informais como este são a melhor forma para se promover a interação entre as companhias seguradoras e os corretores. Aqui temos liberdade para conversar e debater sobre qualquer assunto de forma descontraída”.

Dois grupos distintos de corretores, junto com a diretoria do Clube, ouviram do executivo da Mapfre as etapas de evolução da companhia internacional, que tem no Brasil “a segunda maior operação do mundo”, revelou Marcos Antônio.

Em seu relato, o diretor disse que o presidente da seguradora, Luis Gutiérrez Mateo, ao assumir, incentivou a equipe para “sair da caixa e fazer diferente”, dando início a uma grande reestruturação da Mapfre. “Estamos avançando para uma estrutura de governança mais simples e eficiente, com objetivo de obter crescimento rentável e conquistar eficiência operacional. O Rio de Janeiro contabilizou resultados favoráveis: crescimento acima da média de mercado, melhoria nos índices de rentabilidade, e distribuição de cerca de meio milhão de incentivos aos corretores da região”, afirmou.

O executivo enalteceu também a importância de encontros como este do CCS-RJ: “alinhar a estratégia da companhia com o principal canal de distribuição de seguros do país, com objetivo de formar parcerias em busca do crescimento sustentável com rentabilidade”, afirmou.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta