Internacional – A polícia da Escócia iniciou uma semana de operações dirigidas ao objetivo de retirar motoristas sem seguro das estradas escocesas. Este produto é o equivalente ao seguro DPVAT brasileiro.

A operação Dirija Seguro (em tradução livre) funcionará até o domingo, 27 de janeiro. O MIB (Gabinete dos Seguradoras de Automóveis) estima que todos os anos no Reino Unido cerca de 130 pessoas são mortas, e mais de 26.000 ficam feridas, como resultado de condutores não segurados e de atropelamentos.

A evidência também mostra que motoristas não segurados estão frequentemente envolvidos em uma ampla gama de atividades criminosas.

O MIB relata um grande número de casos que envolve um motorista sem seguro, e em muitos desses casos, ele é encontrado sem carteira de motorista válida ou usando um veículo não tributado ou roubado. Também se descobriu que muitos estão sob a influência de drogas ou álcool.

Neil Drane, chefe de fiscalização do MIB, disse: “Um motorista sem seguro válido não tem o direito legal de estar na estrada e removê-lo, sem dúvida, torna as estradas mais seguras. O aumento da atividade durante a Operação Dirija Segurado deve tirar mais desses motoristas perigosos de nossas estradas.”

Escócia
Na Escócia, estima-se que existam cerca de 40.000 motoristas não segurados. Em 2018, a Linha de Apoio da Polícia do MIB recebeu mais de 10.000 chamadas de oficiais escoceses na estrada que flagaram motorista com veículos em situação irregular, com a apreensão destes veículos.

A superintendente Louise Blakelock, vice-chefe do policiamento rodoviário da Police Scotland, disse: “A legislação existe para proteger todos os usuários da estrada e se um veículo é conduzido sem uma apólice de seguro válida, em comum com outras infrações rodoviárias, há um risco óbvio de segurança rodoviária  Além disso, a multa mínima para uma infração de seguro é de £ 300 e seis pontos de penalização na sua licença. ”

O custo anual de prestação de serviços para indenizar as vítimas de motoristas não autorizados e não identificados atinge cerca de 400 milhões de libras, pagos pelos prêmios de seguro de automóvel de todos os motoristas cumpridores da lei.

 

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta