O segmento de seguros de transportes de cargas é uma das grandes apostas das seguradoras para 2019. Segundo a FenSeg, o ramo deve registrar crescimento de 12% este ano, com volume de prêmios estimado em R$ 3 bilhões, contra R$ 2,7 bilhões do ano passado.

A boa perspectiva se deve à recuperação da economia brasileira; à procura pelo seguro por empresas que habitualmente não o faziam, à nova versão do MDF-e que estabeleceu a obrigatoriedade do número da apólice e averbação para a liberação do embarque, aliada à fiscalização pela ANTT deste normativo, e ao desenvolvimento de soluções para otimizar a gestão.

O Plano de Gestão Inteligente (PGI), desenvolvido pelo Grupo Vista, criador do Sistema Cargo Viewer, faz com que as empresas contratantes de seguros de transportes fiquem desobrigadas da contratação de gerenciadora de riscos. O processo foi reconhecido e homologado pelas cias seguradoras parceiras que participaram do desenvolvimento e validaram todo o processo.

“A proposta da implantação de um PGI é que a empresa tenha a gestão operacional otimizada, trabalhando através de sistemas integrados”, afirma Cleber de Castro, diretor do Grupo Vista.

Com o sistema, também não há necessidade de continuar contratando serviços de pesquisa ou consulta cadastral. Os profissionais de transportes são cadastrados no Sistema Cargo Viewer, mas sem custos adicionais para a empresa. “Nossos clientes têm obtido em média 53% de redução de custos diretos com os itens relacionados ao processo, além da economia indireta proporcionada pela gestão centralizada”, garante o diretor.

O formato de apólice atende a qualquer empresa que queira contratar apólice de seguro de transporte, e promete ser tendência em 2019, agora que o sistema já está implantado em grandes companhias, reduzindo custos e problemas dos transportadores.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta