Sudeste – A Amil e o Hospital Felício Rocho fecharam um acordo em agosto de 2018 para adoção de um novo modelo de remuneração baseado na eficiência dos tratamentos: o Adjustable Budget Payment (ABP). Esta é a primeira vez que a operadora implementa um modelo alternativo de pagamento a um hospital em Minas Gerais, o que representa uma ruptura no formato de remuneração predominante no mercado (fee for service) e um ganho considerável em cuidados médicos para pacientes.

Com o novo modelo, a operadora paga um valor fixo mensal ao hospital, baseado no histórico de frequência e complexidade dos serviços prestados a seus clientes. Neste cenário, os ganhos com segurança e resolubilidade são revertidos para o hospital. Além disso, vários indicadores de nível de serviço, como a adoção de boas práticas clínicas, a adequação do tempo médio de permanência e a necessidade de reinternações são monitorados. “A viabilização e o incentivo meritocrático na eficiência desenvolvida pelo prestador é um passo importante em prol da sustentabilidade de todo o sistema de saúde”, aponta Eduardo Maia, diretor de inovação e estratégia de rede médica da Amil.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta