Rogério Gebin (diretor regional da Zurich), Alaor Silva (presidente do PASI), Luciano Fracaro, David Novloski e João Paulo Mello, da Sudamerica Vida

Com 30 anos de mercado, a Sudamerica Vida acaba de inaugurar sua mais nova filial, em Belo Horizonte-MG. O investimento é mais um passo do planejamento de expansão da empresa, que atua fortemente com produtos de vida individual, em grupo e empresarial.

“Nosso foco é inovar, crescer, e cada vez mais nos especializar no mercado para sermos reconhecidos como o maior Clube de Seguros de Pessoas e de Benefícios do Brasil”, planeja o executivo Luciano Fracaro, presidente da companhia.

A empresa pretende ampliar seu faturamento, atualmente perto de R$ 100 milhões anuais, com o recém-lançado Projeto Corporativo Brasil. O empreendimento está sob direção do executivo David Novloski, profissional com larga atuação na área de seguros de pessoas e planos corporativos. “Trouxemos para a Sudamerica nossa vivência na área e grande relacionamento com corretores de todo o País”, registra Novloski, que é diretor comercial da companhia.

Em Belo Horizonte, o escritório da Sudamerica fica estrategicamente localizado no centro da capital mineira, no tradicional Edifício Clemente de Faria. “Minas Gerais e toda região Sudeste representam uma parcela significativa dos nossos negócios. Com a nova unidade, pretendemos nos aproximar dos corretores, estabelecer novas parcerias e atendê-los com eficiência, conforto e agilidade”, ressalta o presidente Luciano Fracaro.

Quem comanda a filial é o experiente executivo João Paulo Moreira de Mello. “Os corretores podem contar com toda expertise da Sudamerica, empresa que ao longo de três décadas construiu uma imagem de solidez, agilidade e profissionalismo no segmento de seguro de pessoas, sempre atuando com as maiores seguradoras do País”, frisa o diretor regional.

Mello reforça que a empresa possui equipe própria de vendas, o que facilita a negociação de apólices angariadas com os corretores, além de outras vantagens, como a forte atuação em venda por telemarketing e os convênios de cobranças com instituições bancárias e órgãos públicos.

Deixe uma resposta