De acordo com o Relatório Mensal da Transactional Track Record, em parceria com a LexisNexis e TozziniFreire Advogados, o mercado brasileiro fechou o mês de novembro com 55 transações, uma queda de 39,5% em relação ao mesmo período de 2017, quando foram anunciadas 91 operações. Os 26 negócios que tiveram seus valores revelados movimentaram um volume financeiro de mais de R$ 8 bilhões, 11% abaixo dos R$ 9 bilhões somados no mês do ano anterior.

Os anúncios de compra e venda de participação envolvendo empresas brasileiras movimentaram, ao longo do ano, R$ 173 bilhões, um leve crescimento de 3% em comparação ao reportado em igual período do ano passado. Em número de operações, foram registrados 1016 negócios de janeiro a novembro, queda de 1,2% ante o total de transações nos mesmos meses de 2017.

O segmento Tecnologia segue como o mais movimentado do ano, em tendência que se mantém desde 2014. No mês, foram oito transações, que somadas às registradas no decorrer de 2018, acumulam o total de 206 operações, um crescimento de 21% sobre os resultados do ano anterior. O crescimento dos investimentos no setor acompanha a alta de 19% das aquisições estrangeiras nos segmentos de Tecnologia e Internet.

No apanhado do ano, Financeiro e Seguros aparece na segunda colocação, com 139 operações, alta de 38%, seguido por Saúde, Higiene e Estética, com crescimento de 24% para 107 transações. O segmento Distribuição e Varejo segue o caminho oposto, e as 98 operações de 2018 representam uma queda de 8%.

Private Equity e Venture Capital

Se 2018 têm trazido resultados abaixo do esperado em operações de M&A no país, o mesmo não pode ser dito sobre os investimentos de Venture Capital.

Foram registradas 188 operações desde janeiro, crescimento de 7% sobre o reportado no mesmo intervalo do ano anterior. As 123 transações que tiveram seus valores revelados totalizam R$ 6,3 bilhões em investimentos, crescimento de 140% sobre o período homólogo de 2017. Os fundos tiveram como alvos preferidos os segmentos Tecnologia, 99 operações no ano, Financeiro e Seguros, 41, Internet, 33, e Distribuição e Varejo, com 17.

Esses números refletem também o crescimento de 11% dos aportes de fundos de Venture Capital e Private Equity estrangeiros investindo em empresas brasileiras.

No panorama dos investimentos de Private Equity também há boas notícias. De janeiro a novembro, crescimento de 12% no total investido, alcançando R$ 18,7 bilhões, apesar da queda de 11% no número de negócios realizados, 81.

Em novembro, o balanço também foi positivo. As quatro operações registradas no mês revelaram valores que somados ultrapassaram a marca de R$ 1,6 bilhão.

Operações cross-border

Apesar da queda de 24% no interesse das empresas dos Estados Unidos por investimentos no Brasil, os norte-americanos seguem como os principais investidores estrangeiros no mercado nacional. Desde o início de 2018, as empresas norte-americanas já realizaram 98 aquisições, acumulando o total de R$ 28 bilhões investidos no país. Destas, 21 foram no setor de Tecnologia e 17 no segmento Financeiro e Seguros.

Em termos de valores aportados, destaque para os investimentos realizados por Reino Unido, 19, Canadá, 17, e Japão, 10, que no total por país ultrapassaram a casa dos cinco bilhões cada.

O setor de Tecnologia foi aquele que mais recebeu aportes de empresas estrangeiras em 2018. Destaque também para os segmentos Financeiro e Seguros, Distribuição e Varejo e Saúde, Higiene e Estética.

No caminho inverso, as empresas brasileiras realizaram 38 aquisições no mercado externo, tendo como alvo prioritário os Estados Unidos, onde foram realizadas 10 dessas operações, que somadas chegaram aos R$ 3,7 bilhões investidos. Entretanto, o valor aportado nas operações com empresas norte-americanas não foi suficiente para ultrapassar o investimento realizado na vizinha Argentina, onde foram transacionados mais de R$ 4,7 bilhões em oito operações ao longo do ano.

Mercado de capitais

O mercado de capitais brasileiro chega a novembro com números ainda inferiores ao ano passado. Porém, se em 2017 os 11 IPOs registrados somaram R$ 20,7 bilhões, 2018 ganhou um fôlego em termos de valores. No ano, as seis ofertas iniciais de ações lançadas no país levantaram R$ 19,4 bilhões.

Transação TTR do mês

A transação escolhida pelo TTR como a de destaque do mês foi a aquisição pelo grupo grupo chinês Fosun de uma participação de 69,14% da Guide Investimentos, numa operação avaliada em R$ 287,9 milhões. A Guide é uma empresa brasileira dedicada a oferecer serviços de corretagem de títulos e valores mobiliários. O Banco Indusval manterá uma participação minoritária representativa de 20% do capital social da Guide.

A Fosun foi assessorada na operação pelo escritório brasileiro Costa e Tavares Paes Advogados, e também pela firma norte-americana Paul Hastings. Por sua vez, o Banco Indusval foi assessorado pelo escritório Pinheiro Neto.

Ranking Assessores Financeiros e Jurídicos

O Ranking TTR de assessores financeiros por valores de transações é liderado pelo Banco Bradesco BBI, com acumulado de R$ 60,5 bilhões, resultantes da participação em 20 operações, seguido por Banco Itaú BBA, com R$ 54,7 bilhões, e Bank of America, com R$ 48,1 bilhões.

Já o Ranking de assessores jurídicos por valores é liderado pelo escritório Cescon, Barrieu Flesch & Barreto Advogados, com R$ 56,9 bilhões, seguido por Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados, com R$ 53,8 bilhões, fechando com TozziniFreire Advogados na terceira colocação, que acumulou R$ 41,2 bilhões.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta