Henrique Mol

EXCLUSIVO – Com apenas quatro meses no mercado de franchising, a Quisto Corretora de Seguros conquistou mais de 30 franqueados. A marca traça objetivos maiores para 2019 e faz as perspectivas para o cenário com o Governo Bolsonaro.

Henrique Mol, diretor executivo da marca, destaca que no último mês a empresa teve uma procura acentuada de investidores. “Outubro foi um mês estagnado, pois muitas pessoas estavam esperando o resultado das eleições para decidirem se iriam empreender em algo ainda este ano. A procura começou a ser sentida logo após a primeira quinzena de novembro”, diz. Ele conta que o perfil de franqueados que a empresa tem são de microempreendedores, pessoas que têm experiências comerciais anteriores, pouco capital de investimento e que querem ser dono do próprio negócio.

O diretor acredita que 2019 será um ano ímpar para a Quisto, pois os resultados já estão chegando ainda no processo de transição de governo. “Novos investidores serão estimulados. A máquina pública será enxugada. A meritocracia falará mais alto e dará espaço aos novos entrantes”, analisa. Para ele, o governo vem tomando medidas populares, trazendo pessoas que têm apelo da população e isso estimula a economia. “Esse novo modelo de gestão vai fazer com que o Brasil volte a ter grandes investimentos. Espero que até supere os superiores”, enfatiza.

A empresa conquistou franqueados nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo e teve um faturamento de R$ 2 milhões, em quatro meses. Mol salienta que a entrada em mercados mais periféricos, fora do Sudeste, ainda são resistentes à contratação de seguros. Ele acredita que primeiro deve-se criar uma “cultura de proteção”, na qual o seguro deve ser encarado como investimento e não despesa. “Precisamos mostrar para esse cliente que há a possibilidade de algo dar errado, que, caso ele tenha problemas com roubos ou colisões, irá precisar da proteção do auto”, reforça. “Trabalhamos com soluções que visam a proteção, e o mercado periférico geralmente não dá valor desse tipo de solução”. Ele explica que as pessoas acabam achando se tratar de custo desnecessário. “É nessa hora que encontramos dificuldades. Precisamos colocar nossos produtos como planejamento financeiro desse cliente”.

As cidades com mais de 50 mil habitantes estão no radar da marca para expansão dos negócios em no ano que vem, principalmente os municípios do interior da região centro-oeste e nordeste, que registraram 8,3% e 15,3%, respectivamente na participação de unidades por região, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

A empresa projeta alcançar 300 franquias até o final de 2019. Com isso, espera faturar R$ 10 milhões com esse modelo de negócio. “Continuamos com o intuito de continuar expandindo nossos negócios para a capital. Porém, acreditamos que as cidades do interior oferecem grandes oportunidades, já que a concorrência é menor”, enfatiza Mol.

Para o próximo ano, a marca investirá em uma nova estrutura física, como instalações que possibilitarão aumentar o quadro de colaboradores; salas de treinamentos, além de melhor ambiente organizacional. O investimento visa dar sustentação ao crescimento das marcas da holding Encontre Sua Franquia, detentora de seis marcas na qual a Quisto está inserida.

Maike Silva
Revista Apólice

Deixe uma resposta