Sudeste – A CNseg promoveu, nesta quarta-feira (19), o almoço das lideranças do mercado segurador, no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. No evento, o presidente da Confederação, Marcio Coriolano, afirmou que 2018 foi um ano muito produtivo para o setor. Lembrou que apesar da lenta retomada do crescimento da economia, o setor manterá a estabilidade na arrecadação global da ordem de R$ 430 bilhões. Reafirmou que a taxa média de crescimento não reflete mais o que se passa na dinâmica do setor, com protagonismo dos ramos de Patrimônios Massificados, Crédito e Garantias e Rural, além do segmento de Vida Risco.

“Somos um mercado em crescente diversificação e reposicionamento estratégico”, ponderou. “Se é preciso sintetizar o comportamento de um setor com tamanha complexidade como o nosso, nos últimos três anos, ouso ressaltar algumas conquistas, como o forte ajuste da eficiência operacional e das regras de aceitação de riscos, a ampla revisão tarifária realizada, o elevado padrão de governança obtido, o redirecionamento de linhas de negócios em função de vantagens competitivas e de escala, a adoção acelerada de processos de inovação e, no campo externo ao setor, a previsibilidade e estabilidade regulatória propiciada pela Susep e pela ANS, além da crescente modernização e proatividade dos corretores de seguros”.

Sobre as perspectivas para 2019, o presidente da CNseg declarou-se otimista. “O governo que assumirá em 1º de janeiro dá demonstrações de ímpeto reformista em vários setores. Na economia, nada prometido pela equipe de transição difere muito dos fundamentos defendidos com empenho pela atual equipe econômica”, constatou. “Mas o tom é de aceleração das reformas estruturais, como as privatizações, a redução do tamanho e interferência do Estado, e a revisão dos marcos legais previdenciário e tributário”.

Antes de dar início a entrega da edição 2018 do Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros, Marcio Coriolano salientou que a CNseg tem esperança nas estruturações das áreas que comandarão o ajuste fiscal e a ansiada recuperação econômica. “Alcançadas essas metas, virão junto oportunidades de emprego e ampliação da renda, além da recuperação da capacidade de investimento e da reconstrução da infraestrutura em geral. São os principais combustíveis dos seguros”, concluiu.

O evento contou com a presença do superintendente da Susep, Joaquim Mendanha de Ataides; do diretor-presidente substituto da ANS, Leandro Fonseca; do presidente da FenSeg, João Francisco Borges; do presidente da FenaPrevi, Edson Franco; da presidente da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes e do vice-presidente da FenaCap, Ryvo Matias Pires dos Santos.

Vencedores do 8º Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros

Os vencedores do 8º Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros, promovido pela CNseg, a Confederação das Seguradoras, foram aclamados nesta quarta-feira (19/12), durante o almoço das lideranças do mercado segurador, no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. Quinze projetos classificaram-se como finalistas – cinco por categoria (‘Processos e Tecnologia’, ‘Comunicação’ e ‘Produtos e Serviços’). No total foram inscritos 115 projetos, dos quais 87 habilitados para a disputa.

Como previsto, os autores fizeram a defesa oral de seus trabalhos entre os dias 28 e 30 de novembro, na sede da CNseg, no Rio de Janeiro. Depois dessa etapa, foram apontados os três primeiros colocados de cada categoria.

Para o presidente da CNseg, Marcio Serôa de Araujo Coriolano, o Prêmio não tem apenas o objetivo de brindar os melhores, mas também de trazer novos conceitos para o setor, novos olhares para um mercado que tem tudo para ser promissor. “O setor já começou inovando com Antonio Carlos de Almeida Braga, uma pessoa que colocou de cabeça para baixo esse mercado, não apenas em termos de objetivo, mas principalmente de ideias”, afirma Coriolano.

”A CNseg, por meio do Prêmio, incentiva que as empresas busquem novas soluções sustentáveis e que modernizem cada vez mais o conceito de seguro sob a ótica de uma sociedade que se transforma a cada dia”, afirma Solange Beatriz Palheiro Mendes, vice-presidente da CNseg e presidente da FenaSaúde.

Vencedores

Categoria Processos e Tecnologia

O 1º lugar foi conquistado pelo “Programa de Mobilidade SulAmérica”, de Luiz Eduardo Botelho Pires, em coautoria com Keila Poliana, Sinval Salomé, Ricardo Paiva, Raphael Wanderley (SulAmérica Seguros). Apresenta proposta inovadora de atuação, baseada no teletrabalho e na flexibilização da jornada.

Para o 2º lugar, o projeto “Sério que é um robô?”, de Ricardo Prates, em coautoria com Daniel Sampaio, Tauá Vasconcelos, Fábio Zanelato e Alessandra Mendes (SulAmérica Seguros).  Nesse caso, o assistente virtual é chat cognitivo que usa tecnologia digital para gerar mais empatia no relacionamento com o cliente, atendimento eficaz, amigável e agilidade na resolução dos problemas ou solicitações.

E “Marina, a Primeira Colaboradora Digital do RH no Mercado Segurador”, de Juliana Zan, em coautoria com Wilson Leal (Tokio Marine Seguradora), foi o terceiro projeto premiado, a partir de um robô com inteligência artificial para atender o público interno da seguradora.

Categoria Comunicação

O projeto “Prêmio Inova+Saúde”, de Henrique João Dias, em coautoria com Rosângela Comminato, Daniel Alves Ramos e Samanta Amaral (Unimed Seguradora), conquistou o 1º lugar. Seu objetivo é fomentar a inovação em todo o Sistema Unimed e reconhecer práticas que contribuam para a sustentabilidade do setor de saúde.

O 2º lugar coube ao “Plano de Sucesso de Marketing para Franqueados”, de Samilo da Costa Lopes, em coautoria com Maria Luiza Bronzatto e Amauri Lourenço Junior (San Martin Corretora e Adm. de Seguros). A iniciativa busca conscientizar o público sobre a importância da contratação de seguros e de seus benefícios para a proteção dos bens e do padrão de vida do segurado.

No 3º lugar, “Close The Loop – Remodulando o Processo de Contato com o Cliente”, de Ana Maria Baracat, em coautoria com Gleison José, Jessica Araújo, José Carlos Silva, Katia Gonzales, Marcel Arimathea e Roberto Hernandez (Zurich Minas Brasil Seguros). A Iniciativa envolve líderes da seguradora na solução de problemas dos clientes.

Categoria Produtos E Serviços

Os três projetos vitoriosos foram os seguintes: 1º lugar foi para o projeto “Assistência Auto 24h Bradesco Seguros e Waze”, de André Hirszberg (Bradesco Auto/RE), que permite acesso a serviço inovador de emergências em vias urbanas e estradas brasileiras.

Em 2º lugar: “Health Analytics SulAmérica”, de Raquel Giglio, em coautoria com Cristiano Barbieri, Washington Vital, Rivaldo Viscardi, Catia Guedes, Dayanne Ferreira, Leticia Fajardo e Adriana França (SulAmérica Seguros).  A ferramenta de big data permite o gerenciamento e a visualização de dados das empresas clientes.

Em 3ºlugar, “BIA – Serviço de Voz no Google Assistente”, de Marcelo Araujo Correa, em coautoria com Aline Ferreira, Marcia Morozini e Gabriela Leal (Bradesco Seguros). A assistente digital lançada no aplicativo Google Assistente oferece vários serviços exclusivos para segurados do segmento Auto.

Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros

O Prêmio busca reconhecer trabalhos que contribuem para a inovação no mercado. Lançado em 2011 pela CNseg – Confederação das Seguradoras -, a premiação, que está na oitava edição tem como objetivo estimular a evolução do setor e o aprimoramento das relações com o consumidor.

O nome de Antonio Carlos de Almeida Braga foi unânime ao se pensar em um prêmio de inovação em seguros. Nascido em 1926, filho de engenheiro português dos setores imobiliário e de seguros, ele fez da Companhia Atlântica uma das maiores seguradoras da América Latina. Foi ainda o fundador, posteriormente, da Icatu Seguros, além de ter sido o pioneiro na distribuição de produtos de seguros por meio da rede bancária. Com seu espírito inovador, foi capaz de aperfeiçoar o atendimento no mercado. Por isso, mereceu esta homenagem e serve como inspiração para os seguradores da atualidade.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta